O Atlético está pagando caro pelas ações polêmicas da sua diretoria. O montante de multas já chega a R$ 220 mil em punições do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) neste ano. A última foi decorrente da entrada dos jogadores atleticanos em campo com camisetas com mensagens políticas.

+ Leia mais: Atlético festeja mais uma etapa vencida na Sul-Americana

Em setembro, o Furacão teve que pagar R$ 100 mil de multa por ter transmitido ao vivo, pela internet, o segundo jogo da final do Campeonato Paranaense 2018, contra o Coritiba. A grande decisão, disputada na na Arena da Baixada, foi transmitida pelos canais oficiais do clube no YouTube e Facebook até ser interrompido por decisão judicial aos 44 minutos do primeiro tempo. O restinho do jogo, no entanto, ainda foi transmitido pelo Facebook.

+ Também na Tribuna: Torcida dá show contra o Bahia na Arena!

Em julho, o Furacão já havia desembolsado R$ 50 mil por uma ação publicitária promovida pela diretoria atleticana no jogo contra o Atlético-MG, na Arena. Na ocasião, o goleiro Santos usou um celular em campo. No dia seguinte, o Atlético explicou  que se tratava de uma campanha educativa ligada ao trânsito em parceira com a Uber. No entanto, o clube não havia pedido autorização à CBF para a ação e acabou multado pelo STJD. Santos pegou um jogo de gancho.

Já em outubro, o Atlético novamente promoveu uma ação antes de jogo na Baixada sem o aval da CBF. No dia 19, véspera do primeiro turno da eleição, o Furacão entrou em campo com camisas amarelas com a mensagem: “Vamos todos juntos em amor ao Brasil”. Foi multado em R$ 70 mil pelo STJD.

+ Confira ainda: Petraglia pode fazer parte da equipe de Jair Bolsonaro

Além de não ter pedido autorização é entidade máxima do futebol brasileiro, O STJD ainda viu conteúdo político em favor do presidenciável Jair Bolsonaro no conteúdo da ação. “Não estava escrito o nome do candidato, mas a mensagem política foi clara. Não adianta alegar que não”, declarou na oportunidade o procurador-geral Felipe Bevilacqua.

Além disso, o Atlético foi punido uma vez mais ainda em 2018, mas sem multa. O presidente do Deliberativo, Mario Celso Petraglia, foi suspenso por 15 dias pelo STJD por ofensas ao árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, no intervalo da partida contra o Grêmio, 25 de agosto.

Farpas

Após a multa de R$ 70 mil pelo uso das camisas com mensagem política antes do jogo contra o América-MG, Petraglia disparou contra o STJD.

“Verde amarelo é a cor da nossa consciência! Hoje o Furacão foi multado pelo STJD em R$ 70 mil por feito homenagem ao povo brasileiro para que fossem às urnas pelo amor ao Brasil! Em 1997 fui ‘julgado’ por esse mesmo tribunal de forma arbitrária e injusta!”, criticou, em sua conta no Facebook.”

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!