enkontra.com
Fechar busca

Athletico

Athletico Paranaense

Athletico Paranaense

Na bronca

Técnico do Athletico se irrita com setor ofensivo, mas destaca mudança de postura

Rafael Guanaes disparou contra baixo rendimento da equipe, mas elogiou vontade do time em busca do resultado na Vila Capanema

  • Por Ricardo Brejinski
Nas duas últimas partidas, Rafael Guanaes deixou o Athletico mais ofensivo no segundo tempo. Foto: Cassiano Rosáro

O ataque do Athletico vem sendo a principal preocupação do técnico Rafael Guanaes neste Campeonato Paranaense. Principalmente pelas poucas jogadas criadas. No empate em 1×1 com o Paraná Clube, o Furacão criou sua primeira chance somente no final do primeiro tempo, o que irritou o treinador.

“Uma finalização só aos 40 minutos é algo absurdo e até certo ponto revoltante. São vários pontos para trabalharmos e corrigirmos”, disparou o comandante rubro-negro.

+ Leia também: Furacão admite falhas, mas não joga a toalha no Paranaense

Até por isso, no segundo tempo o Athletico voltou a campo com uma postura completamente diferente, com a entrada do meia-atacante Vitinho no lugar do lateral-direito Reginaldo, adotando uma postura mais ofensiva na tentativa de virar o placar, que naquele momento era de 1×0 para o Tricolor.

+ Mais na Tribuna: Chuva, campo pesado e poucos torcedores refletem desempenho dos times no clássico

“No jogo contra o Coritiba já tínhamos feito isso. Um homem a mais facilita a coragem. Agora tivemos a oportunidade de fazer isso, iniciamos o segundo tempo até um pouco exposto e desorganizado, mas aos poucos fomos nos reorganizando. A tônica era comportamental e a equipe respondeu. Corremos riscos, mas sem medo de perder e com vontade de ganhar. Precisávamos contribuir para que a equipe pudesse ser agressiva”, explicou Guanaes.

+ Confira os jogos e a classificação do Campeonato Paranaense

A tentativa surtiu efeito apenas no final, quando o próprio Vitinho empatou para o Furacão, que, com o resultado, se manteve vivo na Taça Barcímio Sicupira. O ponto somado faz o Rubro-Negro ainda ter chances matemáticas de avançar para as semifinais.

“Nas outras partidas vínhamos com predominância, criando e com pouca eficiência. No segundo tempo voltamos correndo riscos, pensando em se classificar. O objetivo ainda é buscar a classificação enquanto tivermos chances matemáticas”, completou o treinador.

APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

13 Comentários em "Técnico do Athletico se irrita com setor ofensivo, mas destaca mudança de postura"


Luiz Carlos
Luiz Carlos
15 dias 3 horas atrás

Os laterais dava pra colocar um cone em cada lateral que seria melhor. Se quiser uns laterias q se movimentem mais, pode colocar aqueles bonecos de posto de gasolina. Este Reginaldo o semi falido coxa não quis. Seria uma peça excelente pro Paraná Clube.

Jackson Good
Jackson Good
15 dias 11 horas atrás

Troca o Marquinho por um primeiro volante forte na marcação, pra liberar o Erick, e troca os dois laterais por qualquer coisa que se mexa. Já vai melhorar bastante.

Lutador Antifacista
Lutador Antifacista
15 dias 13 horas atrás

Ano passado o time principal estava na ZR do Brasileiro e o porcaria do Fernando Diniz afundando cada vez mais o time, veio o Tiago Nunes e pegou um time dito ruim e totalmente bagunçado e transformou em Campeão da Copa Sul America e recuperou totalmente no Brasileiro. Guanaes tem é que CAIR FORA!!!

Luiz Carlos
Luiz Carlos
15 dias 14 horas atrás

Os jogadores tem a chance de aparecer pra tentar ir pro time principal, aí jogam num campeonato sofrível e jogam desta maneira? Dá pra ver porque estão no aspirantes. E o técnico tb já dá mostras que não serve nem pra treinar o elenco dente de leite. O time não constrói nada de jogadas.

Lutador Antifacista
Lutador Antifacista
15 dias 13 horas atrás

Concordo totalmente com você, tem pelo menos uma meia dúzia no time dito titular do Guanaes que nem merecem estar no Atlético (Reginaldo, Bergson, Éder, Erick, Marcinho e Anderson Plata), outros três muito abaixo do que era esperado (João Pedro, Matheus Anjos e Robson Bambu). Estamos ferrados!

Luiz Carlos
Luiz Carlos
15 dias 14 horas atrás

Se for verdade o que diz o Mafuz, este técnico foi indicação do Diniz, e o PET tem que deixar um montinho dele.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas