Uma cena forte marcou o triunfo do Athletico por 3×2 sobre o Jorge Wilstermann, na terça-feira (15), em Cochabamba, na Bolívia. Aos 37 minutos, Christian foi substituído por Walter. Extenuado pelos efeitos da altitude – Cochabamba fica a mais de 2.500 metros de altitude – o jovem atleta de 19 anos passou mal enquanto se dirigia ao banco de reservas.

As imagens flagraram Christian se apoiando na placa de publicidade vomitando. Tonturas, dor de cabeça e vômitos são reações comuns para quem enfrenta uma mudança brusca de altitude. Efeitos que, naturalmente, são agravados nas atividades físicas.

“Eu me senti um pouco mal, por causa da altitude. Senti bastante no primeiro tempo, mas no intervalo me hidratei, respirei bem e consegui voltar melhor no jogo. No segundo tempo, pude desempenhar melhor, mas depois senti novamente esse cansaço. Saí bem desgastado, com cãibras também, mas me dediquei bastante para ajudar o grupo”, disse o atleta, em entrevista ao site oficial do Rubro-Negro.

+ Confira a classificação da Libertadores!

No entanto, antes de precisar ser substituído, o volante foi peça importante em campo. Além de uma boa atuação, também marcou o segundo gol atleticano. Depois, deu lugar a Walter, que fez o gol da virada e da vitória do Rubro-Negro.

“Estou muito feliz pela minha estreia (na Libertadores) e pelo bom desempenho que tive, além do gol. Mas não tem como falar desse jogo sem agradecer aos meus companheiros, que me ajudaram muito dentro e fora de campo, me apoiando sempre. Já estava tentando fazer esse golzinho nos últimos jogos, chutando de fora da área. Consegui fazer uma boa tabela com o Fabinho para marcar”, completou.

+ Mais do Furacão:

+ Athletico faz história ao conquistar primeira vitória na altitude
+ Walter volta a marcar um gol após dois anos: “Não vou nem dormir”
+ Ex-diretor do Athletico visita CT do Caju e vai a Atletiba


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?