Athletico, Coritiba e Paraná Clube tiveram realidades bem diferentes em 2018. Os públicos nos estádios refletiram bem o ano vivido pelo Trio de Ferro da capital nas competições disputadas nesta temporada. O Furacão, campeão paranaense, da Copa Sul-Americana e sétimo colocado no Brasileirão, teve uma média de público muito maior do que a do Coxa e do Tricolor que, no ano que vem, vão disputar a Série B do Campeonato Brasileiro.

O Athletico, na verdade, terminou o ano em alta em todos os aspectos. Não apenas pela grande fase em campo, que culminou, na última quarta-feira, com a conquista do título da Copa Sul-Americana diante do Junior Barranquilla, na Arena da Baixada. O Furacão, nesta partida, quebrou o recorde do Joaquim Américo ao levar 39.618 pagantes. Assim, o clube fechou a temporada com uma média de 11.580 torcedores por partida.

+ Leia também: Pablo, mais maduro, mais decisivo e campeão

Foram, ao todo, 451.651 torcedores na Arena da Baixada nas 39 partidas que o Athletico disputou dentro de casa pelo Campeonato Paranaense, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana. Essa média poderia ter sido maior. Isto porque, na disputa do Estadual, quando utilizou uma equipe de aspirantes, a média foi baixa e contabilizou apenas 8.354 torcedores por jogo. Conseguiu levar mais público somente na final, diante do Coritiba, quando mais de 23 mil torcedores viram o Furacão ser campeão do Estado.

Além disso, a briga entre a torcida organizada Os Fanáticos com a diretoria do Athletico acabou afastando, durante o ano, o público da Arena da Baixada. As duas partes deram uma trégua somente na decisão da Copa Sul-Americana e o resultado foi uma grande festa que embalou o time rubro-negro na conquista do torneio internacional. Além disso, a campanha ruim em boa parte do primeiro turno do Campeonato Brasileiro também desestimulou um pouco o torcedor atleticano, que viu seu clube, inclusive, ser lanterna da competição nacional.

Torcida do Paraná Clube só lotou a Vila Capanema esse ano contra o Corinthians. Foto: Marcelo Andrade
Torcida do Paraná Clube só lotou a Vila Capanema esse ano contra o Corinthians. Foto: Arquivo.

Outro representante do Estado na Série A do Campeonato Brasileiro, o Paraná Clube decepcionou em campo e o resultado foi visto nas arquibancadas. O time montado não empolgou. Bem longe disso. No Campeonato Paranaense e na Copa do Brasil, o Tricolor fracassou e já deu mostras do que viria pela frente. O torcedor paranista, mesmo assim, iniciou a Série A empolgado, mas os resultados ruins esvaziaram a Vila Capanema e o clube fechou a temporada com a média de público de apenas 5.529 torcedores.

Foram 28 partidas realizadas dentro de casa. O melhor público do Paraná neste ano como mandante foi justamente quando o time paranista vendeu o mando de campo do duelo diante do Palmeiras. Ao todo, pouco mais de 25 mil torcedores acompanharam, no Estádio do Café, em Londrina, o empate diante do campeão brasileiro.

+ Leia também: Paulo André encerra carreira e vira definitivamente dirigente

Na Vila Capanema, o melhor público do Paraná em 2018 aconteceu na segunda rodada do Brasileirão. Diante do Corinthians, ainda na empolgação do retorno do clube à primeira divisão, o Durival Britto ficou lotado e recebeu 15.714 pagantes, que acompanharam a goleada do Timão por 4×0. Depois disso, com os resultados ruins em campo e com o rebaixamento se aproximando, o Tricolor registrou públicos muito baixos e que estão entre os piores da Série A deste ano.

Couto Pereira vazio em 2018. Festa do clube não se repete nas arquibancadas. Foto: Marcelo Andrade
Couto Pereira vazio em 2018. Festa do clube não se repete nas arquibancadas. Foto: Marcelo Andrade

O Coritiba teve uma média de público parecida com a do Paraná. Protagonista da edição deste ano da Série B, o Coxa decepcionou. O time montado não chegou nem perto de conseguir o acesso à primeira divisão. O torcedor alviverde, no começo da segundona, até chegou a ir em bom número ao estádio, mas os resultados ruins e o fraco futebol apresentado afastaram o público do Couto Pereira. A média do Verdão, então, foi de somente 5.425 torcedores por partida.

O Coritiba, em 2018, disputou apenas 28 jogos no Couto Pereira. Por conta da campanha irregular que teve na segunda divisão, os melhores públicos do Coxa em 2018 foram registrados na disputa do Campeonato Paranaense. Foi no Estadual que a equipe alviverde viveu seus melhores momentos, especialmente na conquista do primeiro turno da competição.

+ Vai e vem: Confira TODAS as notícias sobre o mercado da bola!

O ano do Coritiba foi tão ruim, que o melhor público do clube foi de apenas 13.184 torcedores, no primeiro clássico Atletiba do ano e que foi vencido pelo Athlético por 1×0. Depois, na decisão do primeiro turno diante do Rio Branco, apenas 11.881 acompanharam a goleada do Verdão por 3×0. Na finalíssima do Estadual, novamente diante do Furacão, somente 9.577 torcedores pagaram ingresso e acompanharam a vitória alviverde por 1×0 na partida de ida da decisão.

Na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, o melhor público registrado foi no empate sem gols diante da Ponte Preta. Na oportunidade, 9.223 torcedores foram ao Couto Pereira. Foi um dos melhores momentos do Coritiba na segundona, mas que durou pouco e, especialmente no segundo turno, a equipe alviverde caiu de produção e o Couto Pereira ficou cada vez mais esvaziado.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!