De volta aos treinos, após a folga de carnaval, o volante Marcos Assunção negou que o técnico Luiz Felipe Scolari tenha dado uma bronca nos jogadores, por causa dos últimos resultados do Palmeiras no Campeonato Paulista. Com três empates seguidos, o time caiu da liderança para a quinta colocação da tabela.

“Não foi bronca, foi conversa. Ele [Felipão] nos reuniu para nos alertar de que agora é trabalho. Voltamos tudo de novo. O fim de semana passou, a folia acabou. Agora é treinar e amanhã é guerra, batalha, vamos ter que fazer de tudo para conseguir a vitória. A festa é boa e o carnaval é bom enquanto dura, mas, para nós, já acabou”, disse.

Depois de empatar sem gols com o então lanterna Santo André, no sábado, o Palmeiras enfrentará o Noroeste, em Bauru, nesta quarta, na tentativa de se reabilitar no campeonato.

Para Marcos Assunção, os últimos resultados não são motivo para falar em crise no Palmeiras. “Não é crise, é que os adversários estavam muito perto. Quando o Palmeiras ganhava, os outros três grandes ganhavam também. A distância sempre foi pequena. Empatamos três partidas seguidas e os rivais passaram. Agora, contra o Noroeste, temos que tentar a vitória de qualquer jeito. Estamos com número de pontos igual ao do São Paulo e do Santos. Não podemos deixar o Corinthians, que é o primeiro, disparar”, alertou.

Preocupado com um possível tropeço na quarta, o volante pediu mais concentração aos companheiros de time. “Não digo que seja uma má fase, mas a gente tem de estar mais concentrados. Temos de estar mais preparados para fazer o gol. Talvez não tenhamos a qualidade, a tranquilidade, a concentração para poder colocar a bola no gol. Treinamento não falta, mas falta a tranquilidade, o simples fato de você prever a jogada”, cobrou.