Todos os principais jornais esportivos da Espanha já cravam que Gerardo Martino, que comandou o Newell’s Old Boys até a semifinal da Copa Libertadores, será o novo técnico do Barcelona. O clube catalão, porém, não confirma o acerto, mas avisa que está sim negociando com o treinador que, na época de jogador, era o ídolo do pai de Messi.

Enquanto o Barcelona não acerta a contratação de um técnico para substituir Tito Vilanova, a equipe é treinada por Jordi Roura e Rubi, dupla que trabalha como auxiliares de Tito. Nesta segunda-feira, foram eles que comandaram um treino para 23 jogadores, sendo apenas 12 deles do elenco principal.

O elenco viaja na quarta-feira para Munique, onde enfrentará o Bayer de Munique na real estreia de Pep Guardiola pelo seu novo clube. Depois, vai direto para Oslo, onde terá como adversário o Valerenga, no sábado.

O Barcelona está sem técnico desde sexta, quando anunciou que, depois de sofrer com idas e vindas do câncer, Tito Vilanova descobriu uma nova recaída e, por isso, decidiu deixar o cargo.

Vilanova foi diagnosticado com câncer na glândula parótida em novembro de 2011 e passou por uma cirurgia de quase dez horas para a retirada do tumor. Após superar a doença, ganhou aval médico para seguir trabalhando no Barcelona, onde ainda era auxiliar de Pep Guardiola. O médico do clube catalão, Ricard Pruna, chegou a dizer que via o comandante como “curado” do câncer.

No entanto, pouco mais de um ano depois, Vilanova foi submetido a exames que detectaram o reaparecimento do tumor, que, segundo ele, antes era “em lugar diferente e mais fácil de tratar”. Após uma nova cirurgia no fim de 2012, o treinador recebeu alta e, novamente, havia a certeza de que estava curado.

Mesmo assim, Vilanova foi para os Estados Unidos, onde passou três meses em Nova York realizando tratamentos. Na época, foi substituído por seu auxiliar, Jordi Roura. O treinador retornou ao trabalho, mas a doença voltou a atacá-lo e, desta vez, ele optou por afastar-se do futebol.