Ao menos 20 candidatos na eleição municipal deste ano morreram de covid-19 desde 27 de setembro, data que marca o início da campanha eleitoral. Dois candidatos a prefeito, três a vice-prefeito e 15 a vereador foram vítimas do novo coronavírus em 20 municípios brasileiros. Entre os candidatos que morreram de coronavírus, dois são de Curitiba e faleceram em outubro: o Pastor Damaceno Jr e Jairo Marcelino, ambos do PSD.

Damaceno Jr, candidato a vereador pelo PSD, tinha 43 anos e se sentiu mal no dia 8 de outubro. Começou de imediato tratamento com antibiótico, mas dois dias depois o quadro se agravou. O candidato foi internado imediatamente com comprometimento pulmonar e morreu no mesmo dia da hospitalização.

Jairo Marcelino (PSD), 77 anos, ficou internado 25 dias após ser diagnosticado. Vereador mais longevo da Câmara Municipal de Curitiba, com 37 anos de trabalho legislativo, Jairo Marcelino deu entrada no hospital dia 26 de setembro. Seu quadro evoluiu para uma pneumonia viral que o vitimou dia 20 de outubro, no meio da campanha de reeleição do vereador.

VIU ESSA? – Finados, eleição e fronteira ligam alerta de aumento de contágio de covid-19 no Paraná

Ainda no Paraná, pelo menos um candidato a prefeito faleceu de covid-19. Foi em Ibema, onde o ex-prefeito e candidato à prefeitura Aramitan Antônio Fortunato (PROS), 58 anos, morreu após ficar cerca de um mês internado na UTI no Hospital Universitário do Oeste do Paraná.

Ainda na região metropolitana de Curitiba, um candidato está internado com covid-19. Prefeito de Mandirituba e candidato à reeleição, Luis Antonio Biscaia (PSC), foi hospitalizado na última quinta-feira (22) e está na UTI em estado grave.

De acordo com a legislação eleitoral, um partido ou coligação pode substituir um candidato que morrer durante a campanha, desde que o pedido de registro do novo nome aconteça em um prazo máximo de dez dias após a morte. Caso haja substituição, esta deverá ser amplamente divulgada.

No último domingo (25), foi registrada a primeira vítima da doença entre os candidatos a vice s nas capitais: Edileusa Lóz (MDB), candidata a vice-prefeita de Boa Vista, capital de Roraima. Ex-secretária municipal de Gestão Social, Edileusa integrava a chapa de Arthur Henrique (MDB), atual vice-prefeito que disputa a sucessão com o apoio da prefeita Teresa Surita (MDB). Natural de João Pessoa, na Paraíba, ela tinha 57 anos e vivia em Roraima havia 20 anos.O MDB analisa nomes de possíveis substitutos para o posto de vice na chapa.

Recuperados

Em pelo menos quatro capitais, houve casos de candidatos a prefeito contaminados pela Covid-19 durante a campanha eleitoral, mas que ainda estão em recuperação ou já se recuperaram.

Em São Luís, no Maranhão, onde a campanha tem sido marcada por convenções e atos com aglomerações, dois candidatos a prefeito foram contaminados. Rubens Pereira Júnior (PC do B) teve apenas sintomas leves, cumpriu quarentena e recuperou-se da doença. Já o candidato Carlos Madeira (Solidariedade) desistiu da disputa após ser acometido por uma síndrome pós-Covid.

LEIA MAIS – Educação em Curitiba define seu voto nas eleições? Veja as propostas dos candidatos!

Em Manaus, foram dois candidatos contaminados após o início da campanha: Chico Preto (DC) e Romero Reis (Novo). O candidato David Almeida (Avante) também foi infectado, mas poucos dias antes do começo da campanha. Os três estão recuperados.

Já em Fortaleza, o candidato Sarto Nogueira (PDT) foi contaminado. Ele se recuperou e retomou as atividades de campanha.

Em Goiânia, o ex-governador e candidato a prefeito Maguito Vilela (MDB), 71, foi transferido para um leito de UTI na manhã da segunda-feira (26) após ser infectado pelo novo coronavírus. Com uma inflamação nos pulmões, o quadro do emedebista é considerado estável.