enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

São José dos Pinhais

A cura na fé

Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná
Escrito por Lucas Sarzi

Ele carrega consigo uma história de superação e, junto disso, traz também multidões de outras histórias. Padre Marcelo Rossi, que já passou por momentos ruins em sua trajetória, sabe o quanto uma palavra ou um abraço num momento difícil pode fazer a vida de uma pessoa mudar completamente. Em São José dos Pinhais, nesta terça-feira (7), muita gente madrugou na fila para o lançamento do novo livro do padre, que trata sobre os males atuais, como a ansiedade e a depressão.

A elaboração do livro, chamado de Metanoia, se deu a partir de sua própria experiência. “A cura da depressão é um desafio, precisa ser acompanhada por médicos, mas também se dá pela fé. Essa doença, que pode voltar assim como o câncer, tem cada vez mais atingido as pessoas, até mesmo crianças, por conta desse mundo ansioso em que vivemos, com excesso de informação”, comentou o padre em entrevista à Tribuna do Paraná.

Em seu novo livro, padre Marcelo Rossi propõe que as pessoas vivam o mundo sem se prender às coisas desse mundo e que se desprendam cada vez mais da ansiedade, que é algo visto por ele como um mal do século. “Por isso o nome Metanoia, que vem do grego e significa mudança profunda e radical da mente. Juntei essa questão ao wifi, que atualmente é o que mais as pessoas procuram, e transformei em wi-fé, que pode ser considerado como o sinal de Deus para nós”.

Maria viaja atrás do padre por todo o país. Foto: Gerson Klaina.

Maria viaja atrás do padre por todo o país. Foto: Gerson Klaina.

Fila enorme

Em pé, ele começou a atender aos fieis que chegaram cedo, muito cedo, e a fila que se formava ultrapassava um dos andares do Shopping São José. “Por volta das 5h eu já estava no estacionamento esperando. Vou a todos os lugares que sei que ele vai passar, pois uso os meus encontros e os livros que pego como uma forma de ajudar as outras pessoas, sempre passo para frente e busco fazer minha parte”, contou Maria das Dores dos Santos Gouveia, 78 anos.

A mulher, que é de São Paulo e foi a primeira da fila, já é até conhecida do sacerdote, que disse se emocionar quando a encontra. “Vejo nela algo muito importante nessa busca pela evangelização e me emociono com isso”, comentou Marcelo Rossi.

Testemunho de fé

Rafael nasceu depois de uma gestação desenganada pelos médicos. Foto: Gerson Klaina.

Rafael nasceu depois de uma gestação desenganada pelos médicos. Foto: Gerson Klaina.

Na fila, também entre os primeiros lugares, estava a família de Elidiane Escher Sipper, 31. A mulher, que descobriu que não poderia ter filhos por conta de uma trombose, atribui ao padre o nascimento do pequeno Rafael, hoje com quatro anos. “Os médicos disseram que se eu engravidasse, o bebê ou eu morreríamos. Quando estava no começo da gestação, fui até o padre e pedi a bênção. Ele sentiu que seria um menino e me pediu para dar o nome de Rafael. Meu filho nasceu saudável e hoje foi ele quem me pediu para ver o padre”, contou Elidiane.

Rafael emocionou o padre ao entregar, em mãos, uma carta feita por ele. “Estarmos juntos perto dele é muito gratificante. Vejo no padre uma pessoa de muita luz, uma pessoa muito preciosa, e acredito que as pessoas precisam saber destes testemunhos para que reforcem sua fé”.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Conselho de vô

Sobre o autor

Lucas Sarzi

Jornalista formado pelo UniBrasil.

Deixe um comentário

avatar

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz
(41) 9683-9504