enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

Curitiba

Bora ajudar? Fim de semana do Dia das Mães tem bazar beneficente na Escola Vivian Marçal

BAZAR-VIVIAN-MARCAL-FR2
Giselle Ulbrich
Escrito por Giselle Ulbrich

Está a fim de fazer umas comprinhas a preço justo, se deliciar com comidinhas gourmet, escolher o presente da sua mãe e de quebra ainda ajudar quem precisa? É fácil. Basta passar lá no bazar da Escola Vivian Marçal, que vai acontecer amanhã numa das sedes, quase do lado do Shopping Mueller. Vai ter roupas e acessórios femininos, cosméticos, temperos, comidas gourmet e muito mais. São 23 expositores e mais três food trucks com diversas novidades, que vão ajudar a escola a manter suas atividades de atendimento a crianças com deficiências motoras.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

O bazar acontece das 9h às 17h na Rua Barão de Antonina, 325 (a meia quadra do Mueller). Os expositores vão desde pessoas ou lojas particulares, até outras associações beneficentes que usam parte do lucro dos produtos vendidos para ajudar também as suas próprias instituições. O evento deve ocorrer pelo menos uma vez por mês.

O que faz a escola?

Crianças da Vivian Marçal serão beneficiadas pelas compras da comunidade no Bazar. Foto: Felipe Rosa / Tribuna do Paraná

Crianças da Vivian Marçal serão beneficiadas pelas compras da comunidade no Bazar. Foto: Felipe Rosa / Tribuna do Paraná

A Escola Vivian Marçal atende, de forma gratuita, pessoas com deficiências motoras diversas. Zenilda de Souza Miranda, primeira secretária da escola, explica que grande parte destas deficiências vem de alguma paralisia cerebral que a criança teve ao nascer. Ou então, elas estão associadas a algumas síndromes, que acometem crianças e até adultos. Tanto é que a escola atende alunos com mais de 40 anos. Alguns eram pessoas produtivas, trabalhavam e viviam ativamente sem qualquer problema. Mas sofreram algum acidente ou tiveram alguma doença que levou à paralisia cerebral e/ou motora, ou fez o organismo manifestar alguma síndrome que levou à deficiência.

+Caçadores! Você sabe quando pode (ou não) ser abordado pela Polícia?

E manter toda a estrutura tem um custo alto. Uma parte dos custos, eles conseguem suprimir através de convênios com a Secretaria Estadual de Educação (Seed), que cede os educadores, e com o SUS, que cede a equipe multidisciplinar (médicos de diversas especialidades que atendem e orientam as terapias). Uma turma de Ensino Fundamental especial só pode ter no máximo oito alunos (diferente de uma escola regular, com até 30 crianças), pois cada um dos alunos necessita de um atendimento individualizado.

+ Caçadores: Funcionários da FAS são agredidos na Rodoviária por moradores de rua

Já todo o restante administrativo (custos diversos da operação), a escola consegue através de doações, rifas, eventos beneficentes e de recursos do Nota Paraná, pois não cobra mensalidade. “A maioria das famílias não tem condições. E algumas crianças nós sabemos que só conseguem se alimentar quando estão na escola. Por isso ainda fazemos um esforço para alimentar os alunos e suas famílias às vezes, quando vêm busca-los”, diz Zenilda, que também aceita doações de alimentos e fraldas para ajudar os alunos e suas famílias.

Evolução

As crianças e adultos passam por um grande trabalho de estimulação, para que de alguma forma possam ter uma qualidade de vida ou até evoluir para uma vida normal. Da escola Vivian Marçal já saíram alunos que tornaram-se advogados, atendentes de ônibus, monitores de shopping center, até campeões esportivos de bocha. “Aqueles que possuem algum atraso motor, mas estão com as propriedades mentais mantidas, muitos conseguem evoluir para uma vida normal”, comemora Zenilda. Outros, comenta ela, são fisicamente perfeitos, mas possuem atrasos mentais e/ou motores e precisam de muita terapia e estimulação para “amadurecerem” e tentarem movimentar-se de maneira autônoma.

+ Caçadores: Funcionários da FAS são agredidos na Rodoviária por moradores de rua

A Vivian Marçal existe há 44 anos e atende 220 alunos matriculados, sem contar os que vão apenas para os atendimentos clínicos com os médicos. “Aqui a gente aprende a valorizar as mínimas coisas, o tempo e a vida, o poder de um abraço sincero, de um sorriso, do que é amor”, emociona-se Zenilda.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Churrascão

Mas se moda não é seu forte, há como ajudar a escola de outro jeito: comprando um bom churrasco. No sábado seguinte, 19 de maio, a Vivian Marçal fará seu Churrasco Solidário. O convite, de R$ 40, dá direito a um filé grande, uma porção de risoto, farofa, salada, maionese e pão. O kit serve duas pessoas e é possível garantir o seu convite antecipadamente até o dia 17, a quinta-feira que antecede o evento (se ainda houver convites, é possível comprar na hora também).

+ Caçadores: Após mais de cinco anos, obras da Copa seguem inacabadas na Grande Curitiba

Mas atenção, o churrasco será na outra sede da escola, no bairro Mercês (Rua Mamoré, 1066, esquina com a Rua Jacarezinho), a partir do meio-dia. Informações sobre o bazar ou o churrasco: 3222-7150.

Morte de Andriely, jovem assassinada por ex-namorado, completa um ano

Sobre o autor

Giselle Ulbrich

Giselle Ulbrich

Deixe um comentário

avatar

1 Comentário em "Bora ajudar? Fim de semana do Dia das Mães tem bazar beneficente na Escola Vivian Marçal"


alex lemarchand
alex lemarchand
2 meses 7 dias atrás

40,00 caracas ? e quem vai me ajudar a pagar o almoço ? kkk

wpDiscuz
(41) 9683-9504