enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

Boa Vista

Trilho do trem vira armadilha em cruzamento de Curitiba

Cruzamento no Boa Vista é uma verdadeira armadilha pra motoqueiros, que ao tentar cruzar a via férrea escorregam e caem. Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná
Luiza Luersen
Escrito por Luiza Luersen

Basta chover para os acidentes envolvendo motociclistas começarem. É assim que comerciantes do bairro Boa Vista, em Curitiba, descrevem o cruzamento da Rua Flávio Dallegrave com a Rua Simão Mansur. No encontro das vias há uma linha férrea e este é o problema, segundo moradores. O asfalto parece bom, mas os trilhos aparentam estar mais altos que o nível do solo, o que gera dois dedos de diferença entre um e outro.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

“Isso é igual sabão quando chove. O trilho está longe do asfalto e então quando os motociclistas passam ali a roda entra, faz com que eles escorreguem e caiam. Eu já cansei de ver gente caindo aqui. Quando desaba aquela chuva forte pode ter certeza que pelo menos quatro motoqueiros vão se acidentar. Nós estamos cansados e parece algo tão simples de resolver, eu não entendo essa situação”, disse um rapaz que prefere não ter o nome divulgado.

+Caçadores! Conteúdo erótico chega às crianças e preocupa pais no Brasil

No dia 14 de janeiro deste ano uma forte chuva – aliada com o problema na via – fez com que pelo menos cinco motociclistas caíssem após passarem pelos trilhos do cruzamento, ainda conforme o relato de moradores da região. Em um dos acidentes uma mulher de 44 anos teve ferimentos moderados, foi socorrida pelo Siate e a princípio precisou ser encaminhada ao hospital. Logo após estes registros alguns vizinhos resolveram pendurar um cartaz com a seguinte frase: “Motoqueiro, cuidado! Trilho, com risco de queda. Até quando?”. Apesar do apelo, os problemas continuam.

Testemunha ocular

Cansado de presenciar tantos acidentes, já que tem um comércio em frente ao local, Eduardo Arruda, de 35 anos, resolveu gravar um vídeo e postar nas redes sociais. Em poucos minutos de gravação é possível ver um motociclista caído no chão. Além desta postagem, que rendeu quase 30 mil visualizações e dezenas de comentários, ele fez diversas fotos em diferentes dias.
“A gente precisa de um reparo nesta linha do trem. Eu já perguntei para algumas pessoas da região e eles falam que já entraram em contato com a Prefeitura e com a Rumo, mas até agora ninguém resolveu. Fica em um jogo de ‘cá pra lá’ e quando chove, no mínimo, cinco pessoas caem durante o dia. Não é questão de ‘barberagem’ é por conta do problema na via. Não há condição para os motoqueiros, isso porque o trilho é na diagonal, eles escorregam e caem”, disse.

+Caçadores! Auxílio-reclusão: Combata as fake news, se informe e não passe por ‘tonto’

Trilhos do trem no bairro Boa Vista estão causando quedas de motociclistas no cruzamento com ruas movimentadas da região. Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná

Trilhos do trem no bairro Boa Vista estão causando quedas de motociclistas no cruzamento com ruas movimentadas da região. Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná

O morador ainda conta que muitos motociclistas não chegam nem a chamar o Siate, só “levantam e vão embora”. “Muitos caem, pegam suas motos e vão embora. Por sorte, não se machucam e seguem a vida. O problema é que alguns se machucam e até se levantarem, alguns carros estão atrás e podem não frear a tempo. A gente tem medo de um acidente maior, já que o fluxo é intenso no fim da tarde”, finalizou.

+Caçadores! Especialista tira dúvidas sobre jejum intermitente, a ‘dieta’ da moda

Questionada sobre o problema no cruzamento, a Prefeitura de Curitiba disse que o Distrito de Manutenção Urbana (DMU) da Regional Boa Vista está agendando com a empresa Rumo, responsável pelo transporte ferroviário, providências para evitar acidentes, especialmente de motociclistas. A expectativa que é o DMU realize nos próximos dias uma correção no pavimento para solucionar o problema.

Já a Rumo informou que o trilho não apresenta nenhuma irregularidade e que as manutenções nos cruzamentos rodoferroviários, “tais como condições do pavimento, dispositivos de sinalização rodoviária, acessibilidade e demais melhorias para pedestres e veículos é de responsabilidade da prefeitura, por se tratar de vias municipais”, finalizou a nota enviada à Tribuna.

+Caçadores! Golpistas utilizam seus dados para faturar grana na rodoviária. Cuidado!

Escrachado nas redes sociais, auxílio-reclusão é a maneira dos dependentes de presidiários sobreviverem

Sobre o autor

Luiza Luersen

Luiza Luersen

Jornalista formada pela Universidade Positivo, Luiza adora contar histórias e também é apaixonada por antigomobilismo.

Deixe um comentário

avatar

15 Comentários em "Trilho do trem vira armadilha em cruzamento de Curitiba"


Bifur Kassao
Bifur Kassao
17 dias 9 horas atrás
O problema é que o cruzamento em questão é um X, como disseram abaixo. Neste caso, todos os veículos passam de forma oblíqua por alí, ou seja: com uma linha diagonal. O problema é das motos. Os automóveis, ônibus e caminhões pela largura dos pneus, não chegar a perder contato com o asfalto; já as motos sim. E o metal dos trilhos – aço carbono – só detém aderência por deformação extrema dos rodados de locomotivas e vagões, infinitas vezes mais pesados que motos. Assim, fácil prever que sempre vai ter um caixinha estabacado por alí. Até porque eles abusam… Leia mais »
Carlos Gomes
Carlos Gomes
17 dias 6 horas atrás

Infelizmente a grande maioria dos casos a culpa é de pneus lisos e velocidade das motos, falta muita prudencia nesses “motoqueiros” boa parte que não respeita ninguém no transito.

Tiago Ribas
Tiago Ribas
17 dias 6 horas atrás

Tem que ver as condições dos pneus dos motociclistas, boa parte andam com os pneus carecas mostrando os arames, fica complicado!

Tiago Ribas
Tiago Ribas
17 dias 10 horas atrás

E os motociclistas que andam pelas calçadas e na contramão ?

Flavio Steiner
Flavio Steiner
17 dias 10 horas atrás

Vou pedir que a Rumo levante os trilhos perto de onde moro, também.

Lasca Denovo
Lasca Denovo
17 dias 12 horas atrás

O cara da primeira foto dá pra ver que é cabação, tá passando em diagonal. Motociclista ligeiro já sabe que tem de passar igual o da segunda foto.

fernando. fernando
fernando. fernando
17 dias 10 horas atrás

Este cruzamento é em ¨X¨, e cruza a via justamente no meio da vias, quem está na Flavio Dallegrave sentido centro, passa com os trilhos quase em paralelo com as rodas, dia chuvoso para quem não conhece a região, é tombo na certa..

Flavio Steiner
Flavio Steiner
17 dias 10 horas atrás

Me divirto vendo os zé caixinha no chão…kkkkk

ivan PE....
ivan PE....
17 dias 13 horas atrás

embaixo do viaduto Colorado (prox. ao parana club) MORREU um parente meu…ele escorregou e o carro do lado atropelou e ele morreu… sendo que não passa trem ali e eles não tiram e tambem não arrumam. o trilho passa em diagonal e em uma curva elevando em muito o perigo ali.

Gilnei Machado
Gilnei Machado
17 dias 11 horas atrás

Esses trilhos que você fala ficam na rua Dario Lopes dos Santos, sob o viaduto CAPANEMA!

Lasca Denovo
Lasca Denovo
17 dias 13 horas atrás

Já me envolveu neste cruzamento, há uns 10 anos atrás. O da Barreirinha, na Anita Garibaldi, e embaixo do viaduto Colorado, são igualmente escorregadios. Tem que passar bem na perpendicular, senão é pacote.

Flavio Steiner
Flavio Steiner
17 dias 10 horas atrás

Quero mais é que motoqueiro caia mesmo.

jefferson alfini
jefferson alfini
17 dias 14 horas atrás

isso é nosso prefeito preguiçoso, que ao invés de solucionar o problema, fica enrolando a população, não tem que protelar, seus contribuintes estão se machucando, vai lá e arruma essa joça….

Lasca Denovo
Lasca Denovo
17 dias 13 horas atrás

Município não pode fazer isso. A circunscrição é da concessionária do serviço ferroviário (RUMO).

Bifur Kassao
Bifur Kassao
17 dias 9 horas atrás

Não dá para prefeitura fazer nada. Os caixinhas escorregam quando passam com os pneus, ainda que por fração de segundos, totalmente sobre os trilhos. Sem borracha vulcanizada só tem aderência ideal sobre asfalto. Com pisos molhados, somente o mesmo asfalto tem o “grip” necessário, assim como o concreto “riscado”. Qualquer outro piso, como paralelepípedos, concreto queimado e metal não dão aderência à borracha.

wpDiscuz
(41) 9683-9504