Os Procons de vários estados e municípios têm recebido relatos de consumidores que estão sendo cobrados em relação à empréstimos não solicitados. Na prática, ao consultar sua conta corrente, os consumidores – aposentados e pensionistas – identificam depósitos, de valores significativos, cuja solicitação nunca aconteceu. 

+ Leia mais: Empresas usadas por falsários para dar golpes têm culpa?

A prática, considerada abusiva de acordo com o Código do Consumidor, acaba trazendo uma série de transtornos para o consumidor, que num primeiro momento tem que descobrir a origem do dinheiro, o que requer, muitas vezes, o deslocamento até a sua agência bancária, já que se trata de consumidores idosos e que nem sempre tem familiaridade com aplicativos ou internet. E o deslocamento se torna especialmente problemático, já que estamos no meio de uma pandemia. 

Além disso, se a conta do consumidor estiver negativa, os valores do “empréstimo não solicitado” serão utilizados para cobrir eventual débito, o que torna ainda mais difícil a recuperação desse dinheiro para que ocorra a devolução, aumentando ainda mais o transtorno. ]

+ Veja também: Olho vivo nos “clubes” e cartões de supermercados!

Essa conduta predatória, que tem como alvo uma população já vulnerável em razão da idade e até mesmo das condições de saúde, já está sendo investigada pelos órgãos de defesa do consumidor. 

É preciso, portanto, que se fique atento e havendo a identificação de valores estranhos depositados na conta corrente ou ainda desconto de valores no não reconhecidos no seu benefício, o consumidor deve procurar imediatamente o Procon-Pr para abrir sua reclamação.