O sexto filme da franquia Exterminador do Futuro é definitivamente marcado por um reencontro. Intitulado como Destino Sombrio, o novo filme, que chega aos cinemas nesta quinta-feira (31), se passa duas décadas após os eventos de O Julgamento Final (1991) e tenta arrumar os erros do passado entre T-800, personagem de Arnold Schwarzenegger, e Sarah Connor, interpretada por Linda Hamilton.

LEIA MAIS: Após uma década, “Zumbilândia: Atire Duas Vezes” não evolui

De fato, o reencontro entre os personagens é o mote de Destino Sombrio. Mas, o destaque da trama vem com a vinda dos novos personagens: Grace, papel de Mackenzie Davis, e Dani Ramos, vivido por Natália Reyes. O trio feminino composto por Sarah, Grace e Davi faz o filme ser emponderado e com um plot twist interessante, que traz uma história convincente à cultura atual, em busca de revelar a evolução do poder feminino e sua importância na sociedade, além de partir para o mesmo caminho que aconteceu com as franquias MIB e Caça-Fantasmas, por exemplo, nas quais o protagonista masculino é deixado em segundo plano.

Cena do filme ‘O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio’. Foto: Divulgação/Paramount Filmes

A volta de Sarah Connor também merece notoriedade. Aliás, até por uma questão cinematográfica. Trazer Linda Hamilton interpretando a personagem de destaque, aos 63 anos, quebra o tradicionalismo criado em filmes de ação, nos quais só houve o retorno do protagonista masculino com mais de 50 anos ao filme, como por exemplo em 007, Missão:Impossível e Rambo. O novo Exterminador do Futuro realmente ganha ponto com essa sacada.

CONFIRA TAMBÉM: 10 filmes disponíveis na Netflix e Amazon Prime Video para ver no Halloween

Tipicamente feito para os fãs da franquia, o filme traz a experiência em fazer ótimas cenas de violência com humor escrachado do diretor Tim Miller, conhecido por dirigir Deadpool, junto com a qualidade de efeitos especiais do criador da franquia, James Cameron, já vista em seus filmes anteriores, como Avatar.

Cena do filme ‘O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio’. Foto: Divulgação/Paramount Filmes

Porrada sem fim, emponderamento e nostalgia. Assim podemos resumir O Exterminador do Futuro: O Destino Sombrio, que acerta em algumas questões, mas acaba errando em outras reflexões. Ironizar a imigração com a desculpa do poderio armamentista de T-800, por exemplo, pode trazer conclusões errôneas a alguns expectadores.

Avaliação: ⭐⭐⭐
Pra quem gosta: ação
Pra assistir: amigos, crush e sozinho
Filmes/Séries semelhantes: Eu, Robô, Matrix, Robocop