Os longas que vão contar o caso Richthofen, crime que aconteceu em outubro de 2002, já estão com as filmagens concluídas e acabam de entrar em processo de pós-produções. Ambos os filmes, A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou meus Pais, têm previsão de estreia para o primeiro semestre de 2020.

LEIA TAMBÉM: Diretor de filme que concorre a uma vaga no Oscar conta que quer ver a opinião dos homens sobre seu longa polêmico

Os filmes recriam o crime que chocou o país, por meio de depoimentos controversos dos réus. Os roteiros são assinados por Ilana Casoy, a mesma escritora do livro Casos de Família: Arquivos Richthofen, além de Raphael Montes. A direção é de Maurício Eça, mesmo diretor de Carrossel – O Filme e Carrossel: O Sumiço de Maria Joaquina.

Confira as imagens:

Eça explica que foi um desafio trabalhar nos dois filmes ao mesmo tempo. “Fazer esse projeto foi um grande desafio, pois filmamos ao mesmo tempo dois longas, duas versões, dois pontos de vista sobre uma história. E, para fazer isso, tivemos que pensar em todos os detalhes, sejam eles visíveis – direção de arte, figurino – ou invisíveis, incluindo aqui, principalmente, o não dito”.

CONFIRA TAMBÉM: Ator de Riverdale e As Branquelas já teve outra profissão antes

O elenco é formado por Carla Diaz, no papel de Suzane Von Richtofen, Leonardo Bittencourt, Allan Souza Lima, Leonardo Medeiros, Vera Zimmermann, Debora Duboc e Augusto Madeiro.