Aqui é o Zanon Macedo, especialista em emagrecimento e posto diariamente conteúdo no meu Instagram (@ZANONMACEDO) ensinando as pessoas com mais de 40 anos a emagrecer. São quase 100 mil seguidores e leitores que me acompanham e, na sua maioria, são pais que também se preocupam com a saúde e o peso dos seus filhos. Entre eles, volta e meia surge sempre uma pergunta:

O que eu faço para ajudar meu filho a emagrecer?

Esse é um assunto delicado. O primeiro ponto a se destacar é que o que normalmente leva uma criança ou adolescente a engordar é o excesso de alimentos com falta de qualidade, aliado a inatividade física (sedentarismo). Analisando essas questões, podemos concluir que são os maus hábitos que levam as crianças a ganharem peso.

Então como emagrecer?

Parece simples, mas não é. Para uma criança, não adianta falar para ela fazer exercício e dieta. As crianças e adolescentes, em sua maioria, têm o metabolismo acelerado, o que facilita o emagrecimento. Porém, elas não têm um bom controle do seu emocional/racional. Quem faz o controle dos nossos objetivos, escolhas racionais, planejamento, é o córtex pré-frontal do nosso cérebro. E no caso das crianças, essa parte do cérebro ainda não está totalmente desenvolvida.

VEJA TAMBÉM: É possível emagrecer sem fazer dieta?

Isso significa que as crianças não conseguem fazer escolhas baseadas em seus objetivos futuros, nem fazer escolhas baseadas em o que será melhor e mais saudável para elas. Crianças conseguem apenas entender o que lhes trará prazer imediato. Isso significa que os pais terão que fazer as escolhas corretas para os seus filhos, como controlar a alimentação.

E é nesse ponto que aparece um grande conflito. Como negar doces, comidas não saudáveis e controlar a alimentação dos seus filhos? Muitos pais me contam que os filhos não querem comer nada saudável e que comem “porcaria” o tempo todo.

Então vou dar duas dicas bem importantes:

1- O seu filho não ficará “sem açúcar” ou sem comidas que ele considere saborosas. Ele pode comer as suas “besteiras” e emagrecer ao mesmo tempo. Porém, isso não é tão fácil assim. Esses alimentos precisam ser uma exceção e não uma regra na vida das crianças. O que engorda é a regra e não a exceção.

2- Você, pai ou mãe, é responsável pela saúde e pelo peso dos seus filhos. Os seus objetivos como pais não é dar aos seus filhos o que eles querem, mas sim o que eles precisam. Quem ama educa. Quem ama cuida. Amar também é dizer não!

Parece duro, e realmente é. Mas, o que você quer para o futuro do seu filho? Que ele passe a vida lutando contra a obesidade?

CONFIRA MAIS: Ter barriga grande é igual ter dente podre, entenda!

Não estou aqui pra falar sobre estética, mas sobre problemas de saúde que podem aparecer com uma alimentação de baixa qualidade, como hipertensão, diabetes, problemas cardíacos, entre outros problemas causados pelo excesso de peso.

Então, o primeiro ponto para a mudança do seu filho é adquirir novos hábitos alimentares. A melhor maneira de fazer isso é través do seu exemplo, associado a uma boa educação.

E os exercícios?

Sobre os exercícios, a melhor forma de levar as crianças a se exercitarem é através de brincadeiras. As crianças precisam utilizar o lúdico para terem uma retenção melhor. Tire o seu filho de dentro de casa, leve-o para fora, brinque com ele. Faça ele correr e se divertir ao mesmo tempo.

O objetivo desse meu texto é te ajudar a tirar as crianças da frente da televisão, levá-las para brincar. Façam isso por elas. Junto com uma boa alimentação e uma dose de bons exemplos para que ela tenha uma vida mais saudável. Criança feliz não é aquela que come chocolate e biscoito todos os dias. Criança feliz é criança brincando, é criança saudável.

CONFIRA MAIS: Conheça 4 exercícios para fazer em casa

Esse tema surgiu das perguntas que os meus leitores me fazem constantemente. Então, entre em contato comigo, conte a sua história e me fale mais sobre o que você gostaria que eu trouxesse aqui como tema.

Um abração do Zanon, pai de 2 filhos, preocupado com a saúde das próximas gerações!