Trabalho, filhos, contas e trânsito. Esses são alguns dos fatores que podem levar uma pessoa a sofrer de uma síndrome que já é considerada como o grande mal do século. De acordo com um levantamento realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o estresse atinge cerca de 90% da população mundial. O cenário, ainda segundo a pesquisa, está associado ao desenvolvimento de uma série de doenças, como câncer, depressão, diabetes e hipertensão.

De acordo com o médico psiquiatra Marcelo Maroni Saraiva, o estresse é um conjunto de sintomas físicos e psíquicos ocasionados por um evento específico, externo ao indivíduo. “As causas do estresse são variadas, desde fatores profissionais, até familiares. Excesso de atribuições e metas no trabalho são causas comuns, por exemplo”, destaca.

Para prevenir uma crise de estresse, é preciso saber dosar, com equilíbrio, as demandas de hoje, ou seja, compreender que para tudo há um limite de tempo e espaço, seja no papel do indivíduo em casa ou no trabalho. “Atividades físicas, um bom sono e lazer periodicamente são ferramentas essenciais na prevenção dos sintomas decorrentes do estresse”, afirma.

Reflexão

Evitar a doença, no entanto, não é algo difícil como muitos imaginam. Segundo o médico, é preciso pensar e refletir sobre os problemas e tentar não ser impulsivo diante das dificuldades apresentadas no cotidiano. “O ideal é buscar momentos de lazer e descontração para que estes problemas sejam evitados. Passar mais tempo com a família, encontrar tempo para descansar e viajar, são dicas simples, porém, valiosas”, diz.
Por outro lado, se não controlar o estresse, as consequências para saúde são diversas. “Problemas cardiológicos, diabetes, dor crônica, sedentarismo, ansiedade e depressão são as causas mais comuns”, explica Marcelo.