Na próxima segunda-feira (23) começam as tradicionais feiras de Natal das praças Osório e Santos Andrade, no Centro de Curitiba. Até 23 de dezembro, as feiras vão oferecer centenas de opções de produtos natalinos confeccionados de forma artesanal e com preços atrativos.

O início da atividade das feiras acontece sob um clima de tensão sanitária na cidade. Nesta quinta-feira Curitiba registrou dois recordes negativos: o maior número de novos casos num único dia e o maior índice de casos ativos do coronavírus na cidade. Com isso, o prefeito Rafael Greca e a secretária da Saúde Marcia Huçulak fizeram um pronunciamento pedindo a colaboração dos curitibanos.

Ainda nesta sexta-feira exista a chance da mudança na bandeira de controle de Curitiba ao coronavírus, o que pode alterar a programação das feirinhas.

+ Veja também: Natal em Curitiba conta com mais de 10 atrações pela cidade; confira programação

Sobre a feita

Produtos artesanais disponíveis nas feiras. Foto: Divulgação

A expectativa é que mais de dois mil profissionais da cadeia da economia criativa sejam beneficiados com a programação do Natal de Curitiba neste ano. “Além de trazer o clima de Natal para a nossa cidade, neste ano as feiras também devem impulsionar a economia criativa, somos mais um elo na corrente da retomada econômica de Curitiba”, diz Tangrian Cunico Santos, coordenadora das Feiras de Artesanato.

Na Feira de Natal da Praça Osório serão 60 barracas, sendo 25 de gastronomia. Na Santos Andrade, serão nove barracas, seis delas de alimentação. Além dos petiscos gastronômicos já tradicionais, haverá doces e iguarias da época, como panetones e biscoitos de Natal.

Sandra Regina Olivet vem se preparando para as vendas de Natal desde maio, quando começou a produção das bonecas de pano e pesos de porta que confecciona manualmente. Esta é a terceiro vez que ela participa da feira de Natal da Osório e faz grandes planos para esse ano. 

+ Leia mais: Casos ativos de covid-19 em Curitiba dobram em duas semanas e já somam 7 mil

“Recebi vários pedidos pelo Instagram e pretendo vender o dobro do que vendi no ano passado. Com a feira de Natal sempre conseguimos pagar as contas e comprar material para janeiro”, conta Sandra. As peças custam entre R$ 10 e R$ 240. “Preços variados e acessíveis a todos os bolsos”, destaca Sandra.

Além do Natal, Sandra também participa há cinco anos da Feira do Largo da Ordem. No período da suspensão da feira presencial, ela continuou vendendo nas plataformas digitais criadas pelo Instituto Municipal de Turismo. Conheça os produtos daSandra no @olivetsandraregina.

Presépios e imagens sacras

As peças sacras em gesso são a paixão da artesã Sirlei Duim. Há 15 anos ela e a irmã participam da Feira Especial de Artesanato de Natal e neste ano não será diferente. “Esta é a nossa única fonte de renda e queremos vender mais de 350 peças, estamos animadas e esperamos equilibrar o orçamento do ano com as vendas da Feira de Natal”, comenta Sirlei.

A barraca com os presépios de diversas cores e tamanhos e as peças sacras será montada na Praça Osório. As peças custam entre R$ 3 e R$ 500. 

Protocolo de Segurança Sanitária

  • Material publicitário em cada barraca com informações sobre a transmissão e distanciamento.
  • Disponibilidade obrigatória de álcool gel 70% para o artesão e público em geral.
  • Evitar aglomerações de pessoas.
  • Marcação de distanciamento para atendimento ao cliente, caso seja necessária a formação de filas.
  • Será permitido apenas 2 artesãos por barraca em regime de escala dos participantes respeitando a normativa de distanciamento.
  • Uso obrigatório do uso de máscaras. 
  • Barracas com alimentação gastronômica e culinária não poderão dispor de degustação.

Serviço

Praça Osório
Início: segunda-feira (23/11)
Encerramento: 23/12
Funcionamento: de segunda a sábado, das 10h às 21h, e aos domingos, das 14h às 20h30

Praça Santos Andrade
Início: segunda-feira (23/11)
Encerramento: 23/12
Funcionamento: segunda a sábado, das 10h às 20h, e aos domingos, das 12h às 18h30