Embates entre grupos rivais de traficantes da Vila Torres vêm provocando medo em que mora e passa pela região do Prado Velho. Ontem, minutos depois das 18h, passageiros de um ônibus da linha Cabral-Portão, viveram momentos de pânico, ao se ver no meio de troca de tiros entre quatro rapazes, na Rua Guabirotuba, perto da ponte do Rio Belém e do portão 3 da PUC-PR. Segundo testemunhas, o motorista do coletivo parou o veículo e com calma, pediu para que os passageiros se abaixassem.

“Senti na pele o medo que os moradores da vila vivem diariamente. Estava no ônibus seguindo para o trabalho quando a cena aconteceu. Foi uma tremenda troca de tiros. Um dos envolvidos estava com uma escopeta calibre 12. Felizmente ninguém se feriu e o ônibus seguiu viajem”, descreveu o radialista Sidney Alves. Ele viu dois bandidos fugirem pela ponte e outros dois correndo para outro lado, até sumirem na Rua Manoel Martins de Abreu.

Patrulhamento

Viaturas da Polícia Militar patrulharam as vielas atrás dos atiradores. Apesar do perigo, moradores saíram de casa para ver o que estava acontecendo. Algumas ruas foram tomadas pelos policiais com armas em punho. Eles fizeram abordagens em dezenas de pontos da favela, entretanto, não houve prisões. Por volta das 20h, quando a situação se acalmou, apenas uma viatura permaneceu em ronda na vila.

Alunos da PUC-PR informaram que, na sexta-feira, por volta 22h30, houve outro tiroteio em frente ao portão 3. Os estudantes foram obrigados a permanecer dentro da universidade e, segundo eles, a polícia atravessou o campus na tentativa de encontrar os bandidos. Contudo, a PM não confirmou ter feito a ação.