Depois de ficar desaparecida por quase quatro dias, a vendedora Danieli da Silva Santos, 24 anos, foi encontrada morta num matagal, no final da tarde de sábado, no centro de Campina Grande do Sul. Na noite de terça-feira, ela jantou com uma amiga e voltou a pé para casa. A polícia acredita que, no trajeto, a jovem foi surpreendida pelo assassino e morta a tiros.

A vítima trabalhava como vendedora, num comércio no centro de Curitiba. Na terça-feira, quando voltou do trabalho, passou na casa da amiga. As duas jantaram e, por volta das 22h, saíram para comprar cigarro numa banca. As amigas se despediram e Danieli decidiu fazer a pé, sozinha, a distância que faltava para chegar a sua casa, que ficava a menos de um quilômetro. Depois disso, Danieli não apareceu mais.

No dia seguinte, a mãe da jovem foi até a delegacia, acompanhada da amiga da filha, para registrar o desaparecimento. O caso também foi comunicado à Delegacia de Vigilância e Capturas (DVC). Na tarde de sábado, a procura pela jovem chegou ao fim. O corpo foi encontrado ao lado da Estrada Gingiro Abe, por uma vizinha que sentiu um forte cheiro vindo do mato. De acordo com a polícia, Danieli foi morta no mesmo dia do desaparecimento, pois estava em avançado estado de decomposição. O motivo e a autoria do crime ainda são desconhecidos.