O pedreiro Sidnei da Cruz, 33 anos, conhecido como “Setenta”, foi assassinado por volta de 23h de quarta-feira, no Jardim Jatobá I, uma área de invasão em Araucária.

Os principais suspeitos do crime são três rapazes que residiam com a vítima num barraco, na Rua Afonso João Ferreto, que era usado como ponto de uso e venda de droga.

Segundo o delegado Rubens Recalcatti, Sidnei era usuário de droga e foi assassinado com dois tiros, um no peito e outro no pescoço. Ele teria se desentendido com os assassinos e foi espancado dentro da casa, antes de ser baleado.

Pelas marcas de sangue, ele caminhou até tombar num corredor entre as moradias. A perita que esteve no local do crime constatou cortes de faca no corpo da vítima.

O delegado contou que a vítima já tinha várias passagens pela polícia e estava envolvida com o tráfico de drogas. Na casa de Sidnei, havia material para embalar droga. A polícia informou que já tem pistas dos suspeitos.