Wanderlei de Lima, 33 anos, matou a facadas seus três filhos de 2, 3 e 9 anos, na manhã de ontem, em Palmas, cidade com 45 mil habitantes no sul do Estado. Ele foi contido por populares, quando tentava se suicidar. Wanderlei alegou que matou os três por conta da miséria em que as crianças estavam. A mãe das crianças rebateu e disse que Wanderlei estava inconformado com o fim do casamento e com ciúmes de seu novo namorado.

Desde a separação, as crianças moravam com a avó. Na manhã de ontem, Wanderlei pegou os filhos, sob o pretexto de levá-los para entregar lenha, mas seguiu para uma plantação de pinus. Ele matou Ketelin, 3 anos, e Mirela, 2, e depois Carlos Rian, 9, que foi ferido tentando salvar as irmãs.

A mãe esteve no local do crime e teve que receber socorro dos bombeiros.

Wanderlei ligou para a Polícia Militar, confessando o crime e informando que ia se matar, mas populares o seguraram e agrediram até a chegada da polícia. O homem foi levado ao pronto-socorro e encaminhado à delegacia de Palmas.

Por segurança, teve que ser transferido à carceragem de Pato Branco.

Motivo

O detido contou ao repórter Alencar Pereira, da Rádio Club AM, que estava arrependido e que as crianças estavam passando necessidade. “A gente estava sofrendo muito, estava muito sofrida nossa vida”, disse chorando. Ele relatou não se lembrar do momento do crime, mas contou que as crianças choravam quando perceberam que iam morrer. A mãe das crianças, Ezeli Aparecida dos Santos, negou ao repórter que as crianças passavam necessidade e afirmou que era ela quem trabalhava para sustentar os filhos. Ezeli acredita que Wanderlei matou as crianças por não aceitar o fim do casamento, rompido por o marido ser usuário de álcool e drogas.