O Ministério Público voltou, ontem, a cobrar da Justiça agilidade no julgamento do processo que garante o aumento de segurança, da fiscalização de passagens clandestinas e a diminuição da poluição sonora dos trens na capital.