enkontra.com
Fechar busca

Painel do Crime

Equívoco no RG

Mesmo nome complica torcedor envolvido em briga

Na verdade, homem não tem passagem na polícia por homicídio

  • Por Leilane Benetta

Um dos envolvidos na confusão na Arena Joinville no domingo, durante a partida entre Vasco e Atlético, teve o nome associado, equivocadamente, a um suspeito de homicídio. Rodrigo Augusto da Silva, de 38 anos, protestou ontem pelo Facebook. O mal-entendido teria acontecido por que o verdadeiro suspeito, que ficou detido por um ano e meio, tem o mesmo nome.

Na tarde de ontem, Rodrigo postou no Facebook a imagem de sua certidão negativa, mostrando que não possui nenhum antecedente criminal. “Aqui está a verdade sobre a minha pessoa”, foi a mensagem deixada por Rodrigo. O delegado Clóvis Galvão, da Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe) confirmou que o rapaz não tem passagem pela polícia. “Esse rapaz não tem passagem por homicídio. Quem tem é um homônimo dele e a situação será retificada”, afirmou.

A documentação de 22 torcedores do Atlético identificados na briga foi levada ontem por Galvão, um investigador e um escrivão ao delegado Dirceu Silveira Junior, da 2.ª Delegacia Regional de Joinville, responsável por investigar a pancadaria nas arquibancadas, que resultou em quatro feridos. O último a deixar o hospital, na tarde de ontem, foi o atleticano William Batista da Silva. Segundo exames, William sofreu fratura no crânio.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Últimas Notícias

Mais comentadas