A Varig deverá preparar um plano, baseado nos valores determinados pela proposta da ex-subsidiária VarigLog aceita pelo juiz Luiz Roberto Ayoub, para demonstrar de que forma ela propõe aos credores a liquidação dos créditos concursais e extra-concursais, ou seja, assumidos durante e depois da entrada da Varig no processo de recuperação judicial. A decisão final caberá aos credores, afirmou no final da noite de ontem (10) o administrador judicial da empresa, Luiz Alberto Fiore, da consultoria Deloitte.

Na avaliação dele, a proposta é bem melhor que a anterior, porque passou a incorporar todos os ativos imóveis que seriam transferidos para o arrematante. ?Só aí a gente tem  um valor de avaliação do ano passado de R$ 130 milhões?. Fiore disse que melhorou também a parte relativa à transferência do ativo circulante (caixa, contas  a receber e estoque), pretendida pelo proponente: ?Ficou muito claro que não existe essa transferência?.

Do mesmo modo, ficou estabelecido que o comprador assume o programa de milhagem Smiles, bem como os transportes a executar (passagens pagas mas não realizadas). "O valor desses passivos, avaliado em cerca de R$ 570 milhões, é interessante para ser considerado pelos credores como agregação ao preço mínimo sugerido na proposta", disse Fiore. Ele explicou ainda que a classe 3 de credores (estatais), não contemplada na proposta da VarigLog, fica com a parte dos ativos imóveis e permanece com os reajustes tarifários (créditos a receber da União) e créditos a receber dos estados referentes a ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

O comprador da Varig terá que efetuar 48 horas após o leilão um depósito no valor de US$ 75 milhões para prover a Varig nova no período de transição, até que ela obtenha o registro dos órgãos competentes para manter a companhia operando. Para isso, ele terá de apresentar uma carta de fiança, além do depósito judicial de US$ 24 milhões. Fiore informou que o contrato de empréstimo da VarigLog para a Varig, que tinha o limite de US$ 20 milhões, terminava ontem e está sendo estendido até a realização do leilão. Daí a elevação do prêmio, que era de 10%, para 20%.