Segue foragido o homem que matou a esposa a facadas na madrugada do último domingo (22). O rapaz, de 27 anos, identificado como Cristiano Gonçalves Alves de Lara, fugiu após matar a esposa – uma jovem de 23 anos, identificada como Andressa Jaqueline Mendes da Silva. O crime ocorreu por volta da meia noite de domingo (22), no Campo Comprido, em Curitiba. Segundo a polícia, os dois filhos do casal, uma menina de 6 anos e um menino de 3, presenciaram o momento em que Andressa foi atacada.

De acordo com informações da Polícia Militar, uma vizinha relatou ter visto Cristiano sair apressado do condomínio, que fica na Rua Leandro Dacheux do Nascimento Júnior, depois de uma discussão com a esposa.

Após a fuga de Cristiano em um veículo Ômega prata (placas AGY-0047), um dos filhos do casal, uma criança de aproximadamente 6 anos, teria procurado ajuda afirmando que “o papai bateu na mamãe”. A polícia foi acionada, e o corpo de Andressa foi encontrado já no chão, coberto de sangue. O carro do rapaz foi encontrado nesta segunda-feira (23), abandonado em São José dos Pinhais. O veículo foi trazido para a sede da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Curitiba.

Foto: Polícia Civil/Divulgação
Foto: Polícia Civil/Divulgação

A moça foi atingida por dois golpes de faca – um na região das costas e outro no pescoço. No momento do crime, as crianças receberam assistência do Conselho Tutelar, e em seguida foram encaminhadas aos cuidados da avó materna. De acordo com o síndico do condomínio, fazia apenas um mês que o casal morava ali. Vizinhos contaram que desentendimentos eram comuns, e que brigas e gritos eram frequentemente ouvidos pelos condôminos.

“Conforme parentes e amigos do casal, nos seis anos em que ficaram juntos, as brigas e ameaças foram constantes. Ela teria se separado do rapaz algumas vezes, mas acabava voltando. Ele usava as filhas como argumento. Apesar desses relatos, não há nenhum registro de queixa dessa vítima em qualquer delegacia. Fica aqui o nosso recado, se o companheiro perder o respeito e ficar violento, é preciso denunciar”, enfatizou o delegado Osmar Feijó, da DHPP. A polícia solicita apoio da população para localizar o criminoso.

Denúncia

Para denunciar ligue: (41) 3360-1400 ou 0800-6431-121.

Uma vizinha relatou ter visto Cristiano sair apressado do condomínio. Foto: Colaboração.
Uma vizinha relatou ter visto Cristiano sair apressado do condomínio. Foto: Colaboração.