O último suspeito de participar no sequestro, tortura e morte do empresário Joel do Vale de Andrade, 63 anos, e da tentativa de assassinato de sua funcionária de 54 anos, foi preso na manhã desta terça-feira (20). Ele tem 48 anos e foi detido em um estabelecimento de produtos automotivos, localizado no bairro Vila Guaíra, em Campina Grande do Sul.

O crime aconteceu no dia 10 de março, quando os autores roubaram a caminhonete Frontier de Joel no bairro Lindoia, em Curitiba, e levaram o empresário e sua funcionária para uma região isolada próxima à divisa entre Colombo e Campina Grande do Sul.

Lá, de acordo com o Polícia Civil, eles deram um tiro na cabeça do homem e outro na nuca da mulher, que se fingiu de morta para despistar os bandidos. Mesmo em choque, ela ajudou os policiais nas investigações ao relatar que um dos autores tinha 53 anos e era conhecido de Joel.

“Com essa informação, fomos atrás dele, que negou envolvimento em um primeiro momento, mas, depois, sabendo que estava sendo preso em flagrante, contou sobre seu sobrinho e revelou que quem efetuou os disparos foi uma terceira pessoa”, disse o delegado João Marcelo Renk Chagas, responsável pelo caso.

A dupla foi presa 1h30 após o crime, e a equipe continuou as diligências em busca do terceiro indivíduo, que agora foi preso em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça de Campina Grande do Sul pelos crimes de latrocínio e tentativa de homicídio.

Motivação

Ainda segundo o delegado, o crime teria acontecido para “pagar” uma dívida que a vítima tinha com um dos autores. “Um dos homens preso anteriormente era sócio de um autocenter de Curitiba e, supostamente, a vítima deveria a ele um veículo no valor de R$20 mil. Essa foi a razão que levou os suspeitos a planejarem o crime”, informou.