Diego Andrade Rodrigues Leite, 34 anos, foi morto porque teria dado em cima da namorada de Everton Maia Neiber, 23. A informação foi divulgada pela Divisão de Homicídios de Proteção à Pessoa (DHPP), na manhã desta terça-feira (8), que agora procura pelo suspeito do crime.

Além de Everton, dois adolescentes, que teriam ajudado no assassinato, foram identificados e já estão apreendidos. “Soubemos que o nosso principal alvo, o Everton, fugiu. Por isso, procuramos a imprensa, porque com a divulgação do nome e da foto, certamente o encontraremos”, explicou a delegada Sabrina Alexandrino.

O crime aconteceu no dia 28 de abril deste ano, na Praça Rui Barbosa, Centro de Curitiba. “Segundo o que nós levantamos, todos os envolvidos moravam na rua por serem usuários de drogas. Everton prometeu matar Diego, porque o rapaz teria dado em cima da namorada dele, e assim o fez”.

No dia do assassinato, Everton teve a ajuda dos dois adolescentes. “Depois de matarem o rapaz com vários golpes de faca, um deles profundo na garganta, o grupo ainda assaltou uma outra pessoa na rua, que não tinha nada a ver com a situação”, contou a delegada.

A vítima do assalto teve o nariz quebrado e ficou bem machucada, mas se recuperou e ajudou a Polícia Civil nas investigações. Além disso, os policiais conseguiram imagens de câmeras de segurança, que mostram o momento do assalto.

Os dois adolescentes, conforme a delegada, foram identificados simplesmente porque não escondiam de ninguém o crime. “Se gabavam na rua, dizendo que tinham ajudado a matar o rapaz. Como se isso fosse um troféu”.

Para a polícia, não há dúvidas de que Everton teria sido o responsável pelo assassinato. Segundo o que os policiais souberam, o rapaz teria ido para a região dos Campos Gerais do Paraná, mas seu paradeiro é incerto. Informações sobre o suspeito podem ser passadas pelo disque-denúncia da DHPP, pelo telefone 0800-643-1121.

Everton teria matado Diego por ciúmes e agora é procurado pela polícia. Foto: Divulgação/Polícia Civil
Everton teria matado Diego por ciúmes e agora é procurado pela polícia. Foto: Divulgação/Polícia Civil