A soldado do 23º Batalhão de Polícia Militar, baleada de maneira acidental por um colega de corporação na última quinta-feira (25), passou por cirurgia na sexta-feira (26) e se recupera bem, segundo relatos de seu marido. Os nomes dos envolvidos e o local onde ela está internada não foram revelados oficialmente.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, nossos blogs exclusivos e os Caçadores de NotíciasVem com a gente!

A soldado foi atingida quando chegava com seu colega em uma ocorrência, na CIC. Ao descerem da viatura, o policial tirou a arma do cinto de guarnição, quando ocorreu o disparo. O próprio policial socorreu a colega e a levou até o pronto socorro. Colegas de corporação que visitaram a vítima afirmam que a equipe médica descarta o risco de morte ou de sequelas mais graves na policial.

Risco de sequelas

A bala atingiu a veia femoral e por isto havia preocupação com possíveis sequelas na soldado ferida. Uma cirurgia foi realizada, de maneira emergencial, para controlar os danos e evitar novas complicações como uma trombose. Inicialmente, a paciente respondeu bem ao tratamento, e sua evolução aponta para uma recuperação longa, porém sem sequelas, conforme os policiais que a visitaram.

A reportagem da Tribuna do Paraná entrou em contato com a assessoria da Policia Militar, mas até a publicação desta reportagem não recebeu nenhuma informação sobre o caso.

Após roubarem motorista de app, dupla morre em confronto com a PM