Foi identificado nesta terça-feira (17), o corpo do homem que morreu num confronto com policiais militares do Batalhão de Polícia de Guarda (BPGd), em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba (RMC). Trata-se de José Antônio de Sá, vulgo “Zeca do Malote”, um dos presos que fugiram da Penitenciária Estadual de Piraquara 1 (PEP 1) na madrugada de domingo (15). Vinte e três seguem foragidos. Ele tinha condenação de quase 60 anos de prisão.

Confira as fotos dos foragidos

A informação foi confirmada pela Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp-PR), que aguardava a identificação do corpo pelo Instituto Médico-Legal (IML). Com isso, sobe para cinco o número de presos que morreram em confrontos com policiais militares ao fugir da PEP 1.
O confronto que acabou com a morte de “Zeca do Malote” aconteceu por volta das 22h de domingo, numa chácara da Rua Minervino de Oliveira e Souza, que fica próximo ao Complexo Penitenciário. Depois de uma ligação do dono do local, que percebeu a presença de suspeitos no terreno, policiais da Rondas Ostensivas de Naturezas Especiais (Rone) do BPGd foram verificar e, em meio a um matagal, encontraram dois homens que começaram a atirar.

Um dos suspeitos fugiu, enquanto o outro trocou tiros com os policiais e foi baleado. O Siate chegou a ser acionado, mas o homem morreu antes da chegada do socorro. Sem nenhum documento, os policiais já suspeitavam desde o início de que se tratava de um dos foragidos, mas não podiam afirmar. O corpo foi encaminhado ao IML de Curitiba, onde foi confirmado de quem se tratava. Preso morto Confronto Piraquara 04 - site

Fujão

Conforme apurou a Tribuna, “Zeca do Malote” recebeu este apelido por causa da ação criminosa que praticava: assaltos, principalmente, a bancos. Ele tinha no histórico pelo menos oito processos e foi condenado a 58 anos e 21 dias de prisão, mas já tinha cumprido quase 15.

Zeca foi preso pela primeira vez em 2002, mas era fujão e conseguiu escapar da prisão quatro vezes, mas sempre fugas cinematográficas. Em 2015, ele fugiu da Casa de Custódia de Maringá (CCM), no Norte do Paraná, mas foi recapturado e transferido para Cruzeiro do Oeste.

Logo depois, em 2016, ele tentou fugir outra vez, mas não escapou porque voltou para socorrer um dos presos que foi baleado e acabou recapturado. “Zeca do Malote” foi transferido para Piraquara no começo do mês de outubro do ano passado. O homem não fazia parte do Primeiro Comando da Capital (PCC), mas, pelo histórico, pode ter ajudado a planejar a fuga.

Apreensões

Durante as buscas, ainda no domingo, na região de Piraquara, policiais militares encontraram uma mochila com uma tereza (escada de corda) de aproximadamente 12 metros e um fuzil com carregador e quatro munições intactas. Tudo foi encaminhado à Delegacia de Piraquara.

Os policiais continuam fazendo buscas, mas até o momento nenhum dos foragidos foi recapturado vivo. Nesta segunda-feira (16) houve outro confronto, em Quatro Barras (RMC), onde dois homens morreram. Informações podem ser passadas diretamente através do telefone 190, da PM, ou pelo disque-denúncia 181.

Preso morto Confronto Piraquara 01
Armas mostram que os presos saíram da cadeia bem preparados. Foto: Divulgação/Sesp.

 

Preso morto Confronto Piraquara 02
A tereza apreendida tinha mais de 10 metros. Foto: Divulgação/Sesp.

Veja a lista dos presos que fugiram.