Apenas nesta terça-feira (1º), a Guarda Municipal atendeu a duas situações de importunação sexual no transporte público de Curitiba. Nos casos, um homem de 55 anos e outro de 34 foram levados para prestar esclarecimentos à polícia. Desde o início do ano, já foram registrados 57 casos deste tipo na capital.

+Viu essa? Caminhão pega fogo em avenida do Centro de Curitiba e assusta pedestres!

O primeiro caso ocorreu por volta das 18h, na linha Inter 2. Testemunhas acionaram os guardas e o ônibus parou no terminal do Hauer para a abordagem ao suspeito, um homem de 55 anos de idade, que foi conduzido à Central de Flagrantes da Polícia Civil para providências.

O outro caso ocorreu no início da manhã. Segundo relato da vítima, de 22 anos, a importunação sexual teria ocorrido também dentro de um ônibus da linha Inter 2. O suspeito, de 34 anos, foi levado à Delegacia da Mulher para os encaminhamentos necessários. Uma equipe do núcleo Santa Felicidade da Guarda Municipal foi até o Terminal Campina do Siqueira após o recebimento de denúncia.

+Leia também! Presa suspeita de atuar em morte de homem assassinado a tiros em ponto de ônibus!

Flagrou? Denuncie!

Segundo a Guarda Municipal, qualquer pessoa que testemunhe uma situação de assédio sexual dentro do ônibus deve acionar a guarnição, pelo telefone de emergência 153. “A viatura que estiver mais próxima será deslocada imediatamente para fazer o atendimento”, explica o secretário de Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel.

Punição aos tarados!

Há um ano, a punição por importunação sexual se tornou mais rigorosa, após mudança em lei federal que trata do tema. Até então, a prática era considerada contravenção. A partir de outubro de 2018, virou crime com pena de até cinco anos de prisão.

Volkswagen terá que pagar R$ 17 mil a cada um dos 17 mil donos de Amarok