O réu acusado de esfaquear e matar um adolescente dentro um ônibus e ferir outro em Curitiba, em julho de 2017, vai a júri popular. A decisão da Justiça foi proferida na quarta-feira (4). Allan Romero Feijó responde em liberdade pelos crimes de homicídio qualificado por motivo fútil e tentativa de homicídio.

Em 2017, Feijó, à época com 18 anos, se envolveu em uma briga com os jovens Pedro Felipe Lopes da Luz, que tinha 16 anos, e Gustavo Palma Machado Junior no biarticulado Pinhais – Rui Barbosa, no bairro Cristo Rei. Segundo o réu, ele discutiu com os adolescentes na estação-tubo Hospital Cajuru, enquanto o ônibus estava parado no local, porque eles supostamente tentaram entrar no veículo sem pagar a passagem. Mas Luz tinha feito o pagamento e estava tentando defender o amigo.

À época, Feijó afirmou também que foi agredido pelos dois jovens e usou um canivete, que carregava consigo por segurança, para se defender das agressões. Os dois foram socorridos e levados para o hospital, mas Luz não resistiu.

Outro lado

A defesa de Feijó, representada pelo advogado Thadeu José Capote, disse que irá se manifestar em breve por meio de nota.

O advogado da família da vítima, Jeffrey Chiquini, disse que no processo “ficou claro que Allan Feijó teve a intenção de matar Pedro e tentar matar Gustavo”. “Ficou claro que não há que se falar em legítima defesa já que Allan iniciou as agressões e não foi agredido”, declarou o advogado.

Carro fica destruído pelas chamas e assusta vizinhança em Curitiba