O presidente Jair Bolsonaro descartou nesta sexta-feira (24) a possibilidade de aumento de imposto sobre cigarros, bebidas alcoólicas e produtos com adição de açúcar, por exemplo, chamado de “imposto do pecado”.

+Viu essa? Crise da mobilidade: entenda por que as bikes compartilhadas foram recolhidas em Curitiba

“Paulo Guedes, desculpa, você é meu ministro, te sigo 99%, mas aumento de imposto para cerveja não”, afirmou Bolsonaro, ao chegar à Índia. Na quinta, durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, Guedes havia cogitado a possibilidade ao citar um estudo pedido à sua equipe.

“Não tem como aumentar, não consegue mais aumentar a carga tributaria no Brasil. Todo mundo consome algo de açúcar todo dia, não da pra aumentar”, justificou o presidente.

+Viu essa? Fernando e Sorocaba fazem a festa no litoral, com show e open de churrasco!