O governador cassado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, chegou na manhã de hoje ao Hospital das Forças Armadas, em Brasília, onde se submeterá a um cateterismo. O exame foi solicitado pelo médico particular de Arruda, Brasil Caiado, depois de uma tomografia apontar uma placa de gordura em uma das principais artérias do coração. O governador cassado está preso há mais de um mês, sob a acusação de tentar subornar uma das principais testemunhas do chamado “mensalão do DEM”, suposto esquema de corrupção que seria chefiado por ele, segundo inquérito policial.

Arruda teve o seu mandato cassado na terça-feira pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF), por infidelidade partidária, sob a alegação de que o cargo de governador era do partido ao qual Arruda foi filiado, o DEM.

O plenário da Câmara do DF aprovou ontem por unanimidade projeto de emenda à Lei Orgânica do DF, que estabelece eleição indireta para o governo em caso de vacância dos cargos de governador e vice-governador. Em dez dias, o projeto volta para o plenário a fim de ser votado em segundo turno e, depois, segue para sanção.