Vinte e quatro pessoas já foram presas no estado de São Paulo na operação “Farol da Colina”, que a Polícia Federal desenvolve simultaneamente hoje em sete estados do país. Entre as pessoas detidas está Antonio Oliveira Claromonte, o Toninho da Barcelona ? considerado pela PF como um dos maiores doleiros do país.

Segundo o porta-voz da Polícia Federal em São Paulo, delegado Wagner Castilho, de 1998 a 2002 foram movimentados US$ 24 bilhões de forma irregular, por meio de contas de doleiros e empresas off-shore (paraísos fiscais). Castilho explicou que esses recursos eram movimentados no banco JP Morgan, em Nova Iorque (EUA), por meio de uma conta fantasma da empresa Beacon Hill Service Corp (BHSC), que não passava pelo controle do Banco Central e da PF.

A operação Farol da Colina mobiliza 800 policiais nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Amazonas, Paraíba e Paraná. Apenas em São Paulo, a operação conta com 380 policiais federais e 40 auditores da Receita Federal. O juiz Sérgio Moro, da segunda vara criminal federal do Paraná, já expediu um total de 215 mandados de busca e apreensão e 123 mandados de prisão temporária, de cinco dias, em todo o país. Deste total, 54 são no estado de São Paulo.