O governador Ratinho Jr (PSD) pediu apoio ao governo federal para enfrentar a pior estiagem da história no Paraná. Em reunião quarta-feira (4), em Brasília, com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o governador pediu mais investimento da União que, segundo Ratinho Jr, “serão essenciais nos próximos meses”.

Ratinho Jr também pediu empenho da bancada paranaense de deputados federais e senadores para que ajudem na liberação destes investimentos. “É um momento urgente. É uma luta que envolve nossa bancada de senadores e nossos deputados”, afirma o governador. “Estamos tentando novas parcerias com a União para acelerar investimentos que serão essenciais nos próximos meses”, explica Ratinho Jr.

LEIA MAIS – Granizo destrói parte das plantações na RMC e preços das hortaliças devem subir

Semana passada, o Paraná prorrogou por mais seis meses o estado de emergência por causa da seca que prejudica o abastecimento de água da Sanepar, principalmente em Curitiba e região metropolitana. Desde maio, o Paraná está em situação de emergência por causa da estiagem. “Estamos muito preocupados com essa situação. É uma dificuldade adicional em meio à pandemia”, complementa Ratinho Jr.

Governador Ratinho Jr pede ao ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, ajuda para amenizar a estiagem. Foto: Rodrigo Felix Leal / AEN

De agosto a outubro, as chuvas ficaram entre 50% e 70% abaixo da média no Paraná. Com tal cenário, Curitiba e região metropolitana estão sob sistema de rodízio de abastecimento de água desde março. Em julho, a companhia de abastecimento teve que apertar ainda mais o rodízio, com 36 horas de fornecimento e 36 horas sem água. E a Sanepar ainda faz um alerta: se o nível dos reservatórios cair para apenas 25% de sua capacidade, o rodízio de água nos bairros terá de ser ainda mais severo. Nesta quinta-feira (5), o nível dos reservatórios está perto de 28%.

Além do abastecimento de água, a falta de chuva também impacta na economia, turismo, meio ambiente e outros setores. O impacto econômico é na agricultura, produção industrial e produção energética. No turismo, as Cataratas do Iguaçu secas são a demonstração clara do tamanho da seca. No meio ambiente, o impacto é nas queimadas. Mesmo assim, a previsão é de que o quadro de seca tenha um alívio somente com as chuvas de verão.

Investimentos

A Sanepar corre contra o tempo para concluir a Barragem do Miringuava, em São José dos Pinhais, que vai incrementar em 38 bilhões de litros de água o Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba. Com a nova barragem, a capacidade dobraria de 1 mil litros por segundo para 2 mil litros por segundo.

VIU ESSA? – Ministério Público pede suspensão da consulta sobre escolas cívico-militares no Paraná

Além disso, o governo pretende criar uma reserva hídrica no Rio Iguaçu, com reservatórios lineares capazes de armazenar 100 bilhões de litros de água. A estrutura seria em 97 km ao longo do Rio Iguaçu, entre Quatro Barras, na região metropolitana de Curitiba, e Porto Amazonas, na região Sul do Paraná. Os reservatórios lineares serão criados com a interligação de cavas já existentes.