O Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Paraná (Sinepe/PR) criou um plano de retomada gradativa das aulas nas escolas particulares com medidas de prevenção ao coronavírus que vão da aferição de temperatura à troca de sapatos nas dependências das unidades de ensino. O planejamento foi entregue ao governo e, se aprovado, pretende acontecer de forma paralela à reabertura econômica no estado. O sindicato não informou quando o plano entra em vigor.

Segundo o sindicato, a preocupação maior está em atender aos filhos das famílias que trabalham em serviços essenciais. “São mães e pais cuja rotina foi alterada apenas no lar, uma vez que continuam prestando um serviço mas não tem com quem deixar os filhos”, justificou a presidente do Sinepe/PR, Esther Cristina Pereira. Para ela, boa parte dos alunos está ficando na casa dos avós, que são em sua maioria idosos que se enquadram no grupo de risco da covid-19.

LEIA TAMBÉM Corrente do bem: Pai do Felipe se comove e doa remédios e parte de nova rifa pra família do Erick

Para evitar um possível aumento de casos da doença, o plano de retomada das aulas pretende manter o distanciamento social e medidas de assepsia. O sindicato assegurou que as escolas particulares tem estrutura suficiente para cumprir todos os protocolos de segurança e que acredita na viabilidade da ação já a estrutura da saúde pública no estado está num patamar que possibilita essa transição gradual.

Com a abertura gradual, as principais medidas para controle e prevenção do novo coronavírus nas escolas particulares estão:

  • Organizar uma estrutura operacional para que os alunos mantenham distância de 1 m² entre eles e funcionários da escola durante as atividades presenciais;
  • Higienização das dependências das unidades educacionais diariamente com solução de uma colher de água sanitária para um litro de água, pulverizando em todos os ambientes antes da chegada de alunos e professores;
  • Disponibilizar com fácil acesso álcool gel 70% em todos os espaços físicos, especialmente nas salas de aula;
  • Orientar e promover a higienização das mãos de todos aqueles que compareça, às atividades presenciais, bem como a troca de calçados no momento do ingresso às dependências da unidade educacional;
  • Promover e fiscalizar o uso obrigatório de máscaras de pano por todos que compareçam a escola, especialmente alunos, professores e funcionários;
  • Realizar a aferição da temperatura de todas as pessoas que compareçam ao estabelecimento educacional, no momento do ingresso às dependências da unidade educacional;
  • Promover o isolamento imediato de qualquer pessoa que apresente os sintomas de coronavírus, orientando-a e seus familiares a realizar a quarentena de 14 dias em casa.