enkontra.com
Fechar busca

Paraná

Quadro Negro

Desembargador que ajudou a soltar Richa teve filha nomeada no governo do PR

  • Por Catarina Scortecci - Gazeta Do Povo
Foto: Marcelo Andrade/Arquivo/Gazeta do Povo
Foto: Marcelo Andrade/Arquivo/Gazeta do Povo

O desembargador Francisco Pinto Rabello Filho, quem primeiro defendeu a soltura de Beto Richa (PSDB) no julgamento da semana passada, teve a filha nomeada para um cargo comissionado ao longo da gestão do tucano no governo do Paraná. Maria Carolina Zardo Pinto Rabello assumiu um cargo logo no início do primeiro mandato de Beto Richa no governo do Paraná, em 2011, e permaneceu atuando no Executivo ao menos até meados de 2018. À Gazeta do Povo, Rabello Filho justificou, nesta segunda-feira (8), que “há muitos anos” não tem contato com a filha. Não há irregularidade na situação.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Alvo de um mandado de prisão preventiva em 19 de março na esteira da Operação Quadro Negro, Beto Richa obteve liberdade em 4 de abril, por decisão de dois dos três integrantes da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJ-PR). Durante o julgamento, o então relator do caso, José Maurício Pinto de Almeida, votou contra a soltura, mas, na sequência, Rabello Filho abriu divergência, votando a favor do habeas corpus protocolado pela defesa do tucano. O desempate, a favor do preso, foi feito pelo presidente do colegiado, desembargador José Carlos Dalacqua.

+ Leia também: Presos terão que pagar por tornozeleiras eletrônicas e reparos dos aparelhos

À frente da tese vencedora, Rabello Filho assumiu a relatoria do caso, se tornando o chamado “juízo prevento” de todos os processos ligados à Operação Quadro Negro que eventualmente cheguem para análise do segundo grau do TJ. Deflagrada em meados de 2015, a Operação Quadro Negro apura desvio de dinheiro destinado a construções e reformas de escolas, e, no início deste ano, apontou o ex-governador do Paraná como principal beneficiário do esquema de corrupção. O tucano nega.

Impedimento ou suspeição

Pelo Código de Processo Penal, um juiz só fica impedido de julgar um processo nas seguintes hipóteses: se algum parente até o 3º grau tiver atuado na causa (como advogado, promotor ou autoridade policial); se tiver atuado em outra instância sobre o mesmo processo; ou se ele ou o parente for parte interessada no processo.

+ Leia mais: ‘Escondido’, Richa sai da cadeia mas vai precisar entregar o passaporte

O Código de Processo Penal também estabelece que o juiz será considerado suspeito para julgar determinado processo se: foi amigo ou inimigo íntimo das partes; se ele ou parente estiverem respondendo por processo semelhante; se ele ou parentes responderem a processo que tenha que ser julgado por alguma das partes; ou se tiver relação com os envolvidos no processo (se for credor, devedor ou sócio, por exemplo). Nesses casos, se o magistrado não se declarar suspeito, qualquer uma das partes pode recusá-lo.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Lar de idosos de Curitiba faz bazar beneficente com descontos de até 70%

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

41 Comentários em "Desembargador que ajudou a soltar Richa teve filha nomeada no governo do PR"


Renato Aguiar
Renato Aguiar
3 meses 7 dias atrás

Instituições fracas e politizadas, Paraná está dominado por organizações político-criminosas, presente no Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça, exemplos de nomeações e ascendência de parentes a cargos estratégicos na manutenção da injustiça e desigualdade entre detentores do poder e a população.

Ana Paula Schmidt
Ana Paula Schmidt
3 meses 13 dias atrás

Justiça imparcial.

Gui Pie
Gui Pie
3 meses 13 dias atrás

Articulação política oras… ou velha política. Entendeu ou quer que desenhe? mande isso pra seu amiguinho vermelhinho que adora o “jeitinho”… país corrupto é formado por esquerdistas…

Márcio Lisbôa
Márcio Lisbôa
3 meses 13 dias atrás

Justiça imparcial. Hipocrisia

3 meses 13 dias atrás

falcatrua a vista

1 2 3 5
wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas