Com a queda das temperaturas nos últimos dias, muita gente acabou ‘apelando’ para o aquecedor e demorando mais no banho quente, muitas vezes com chuveiro elétrico, para amenizar o frio. Mas é preciso lembrar que a utilização mais intensa desse dois aparelhos domésticos podem aumentar bastante a conta de luz no final do mês. É o que alerta a Companhia Paranaense de Energia (Copel).

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

De acordo com a empresa, o gasto de energia com chuveiro elétrico corresponde a 25% do valor da conta – atrás apenas da geladeira e do freezer que, juntos, ficam com quase um terço de toda a energia consumida no ambiente doméstico.

Pensando nisso, o gerente de procedimentos comerciais da Copel, Jair Airton Pozzebon, dá algumas dicas para quem quer evitar surpresas no fim do mês. Ele destaca que os cuidados com o consumo consciente já começam na compra do equipamento. “É muito importante o consumidor observar não só o modelo do chuveiro, mas sua potência em watts. É isso que determinará o consumo do aparelho quando estiver em uso”, alerta. A informação é indicada nas embalagens e também na etiqueta concedida pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

+Leia também: Problema na Sanepar deixa bairros de Curitiba e região sem água neste início de semana

Conexões

Na instalação do chuveiro, ele explica que é fundamental fazer corretamente as conexões, utilizando sempre materiais adequados. “Fios derretidos, pequenos choques e cheiro de queimado são sinais de problema, e precisam ser corrigidos imediatamente”, afirma. Por razões de segurança, qualquer reparo só deve ser realizado com o disjuntor desligado.

Temperatura

Outra medida que pode ajudar no uso eficiente da energia é ajustar a temperatura do chuveiro. Neste sentido, os aparelhos com mais opções de ajustes, ou multitemperatura, possibilitam um controle mais preciso da quantidade de energia necessária para aquecer corretamente a água do banho.

+Leia também: Apesar de comoção, donos mantêm Baile do Pato fechado e alertam para golpe

Cálculo de gastos

Um cálculo bastante simples permite conhecer a participação do chuveiro no consumo residencial. Um banho de 15 minutos, com um chuveiro de 5.500 watts, resulta em um consumo de 41 kWh (quilowatts-hora) no fim do mês. Isto equivale a um quarto do consumo médio dos domicílios paranaenses, de 163 KWh. No site da Copel, há ainda um simulador de consumo que pode ser utilizado para análise dos hábitos de utilização dos eletrodomésticos ou mesmo para embasar a decisão de compra de novos equipamentos para a casa.

Receita Federal libera consulta ao segundo lote de restituição!