Uma nova série de tanques da Turquia entrou no norte da Síria nesta quinta-feira, conforme os militares turcos buscavam avançar no confronto com o Estado Islâmico e deter os avanços das forças curdas apoiadas pelos Estados Unidos.

Os temores de um confronto entre os combatentes sírios apoiados pelos turcos e os curdos pareciam diminuir, após as forças curdas se retirarem de Manbij, cidade síria estratégica no lado oeste do rio Eufrates, segundo autoridades curdas e dos EUA. A retirada pode ajudar a reduzir a tensão regional, no momento em que a Turquia entra no segundo dia de operações dentro da Síria, uma ofensiva complicada pelos interesses divergentes entre aliados e pelos grupos rivais de combatentes que eles apoiam.

As forças curdas são vistas pelos EUA como a mais eficiente na luta contra o Estado Islâmico. Os líderes turcos, porém, veem esses curdos como uma extensão de um grupo militante curdo ilegal na própria Turquia. O vice-presidente dos EUA, Joe Biden, disse que os combatentes curdos perderiam o apoio americano, caso não recuassem, como fizeram. Com isso, a Turquia pode aumentar sua presença no noroeste sírio e criar uma zona-tampão na área, que se tornou um refúgio para sírios que fogem da violência. Fonte: Dow Jones Newswires.