A Suprema Corte da Venezuela, que é favorável ao governo, determinou a destituição e a prisão de um prefeito da região metropolitana de Caracas, por suposto apoio aos protestos contra o governo do presidente Nicolás Maduro.

O tribunal condenou Ramon Muchacho a 15 meses de prisão por não seguir um pedido para remover barricadas criadas por manifestantes contrários ao governo no distrito de Chacao, no leste de Caracas. Muchacho não foi imediatamente localizado após o pedido, mas, em seu perfil no Twitter, disse que “todo o peso da injustiça revolucionária caiu sobre meus ombros” por fazer seu trabalho para garantir o direito constitucional de protestar.

O distrito de Chacao, que é relativamente rico, foi o centro dos confrontos mais intensos entre manifestantes e forças de segurança nacionais, que deixaram ao menos 120 mortos e centenas de feridos nos últimos quatro meses. Fonte: Associated Press.