O Irã enforcou em público um homem condenado por vários crimes, incluindo estupro, sequestro e ameaça às forças policiais, informou a imprensa local nesta segunda-feira. A punição ocorreu sábado na cidade de Noshahr, 110 quilômetros ao norte de Teerã, informou o jornal linha-dura Javan.

Com isso, subiu para 241 o número de execuções realizadas no Irã este ano, segundo contagem da France Presse a partir de relatos oficiais e da imprensa. Em 2010, o grupo pelos direitos humanos Human Rights Watch contou 388 execuções no Irã. Já a Anistia Internacional contabilizou 252 execuções no país em 2010, colocando a república islâmica atrás apenas da China no número de pessoas executadas.

Teerã diz que a pena de morte é essencial para manter a lei e a ordem, e que ela é aplicada apenas após exaustivas revisões judiciais. Assassinato, estupro, roubo com armas, narcotráfico e adultério estão entre os crimes puníveis com a morte no Irã. As informações são da Dow Jones.