O comandante do Conselho Nacional de Transição (CNT) da Líbia, Abdul-Salam Eleiwa, afirmou hoje que o ditador Muammar Kadafi deve ser enterrado nas próximas horas. O local do enterro ainda não foi divulgado, no entanto.

Os restos de Kadafi encontram-se atualmente em uma câmara frigorífica localizada em um antigo mercado. Seu corpo será lavado e tratado com dignidade como prevêem os preceitos islâmicos, asseguram os rebeldes.

O Conselho da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) se reunirá hoje, como foi anunciado anteriormente, para avaliar a situação da Líbia após a morte de Kadafi e da conquista das cidades de Bani Walid e Sirte.

O ministro das Relações Exteriores da França, Alain Juppé, afirmou que “a operação militar da OTAN foi concluída” no país.

O secretário-geral do organismo, Anders Fogh Rasmussen, declarou na noite de ontem que a missão no país norte-africano terminará de acordo com o que for estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e o CNT.

O Alto-comissário para os Direitos Humanos da ONU, Rupert Colville, por sua vez, disse que é necessário fazer uma investigação sobre as circunstâncias da morte do ex-ditador líbio, já que “não são claras” as condições de sua morte. “Existem quatro ou cinco versões”, concluiu.

Os rebeldes líbios informaram ter capturado Kadafi na cidade de Sirte ontem. Até o momento, as informações são de que o ditador foi morto com um tiro na cabeça.