Um palestino foi morto em um ataque aéreo conduzido pelas forças aéreas de Israel neste sábado (20), a primeira morte em Gaza desde que o Hamas formalmente declarou o fim de uma trégua de seis meses com Israel. O incidente aconteceu paralelamente à chegada de uma embarcação no pequeno porto da Cidade de Gaza, com uma delegação de ativistas do Catar e libaneses, além de jornalistas de Israel e do Líbano, desafiando um bloqueio à transposição de fronteiras. Esta é a quinta vez que uma embarcação vence o bloqueio desde o verão. Israel e Egito fecharam as fronteiras após o Hamas ter assumido o controle do território em junho de 2007.

Desde novembro, Israel aumenta o cerco para pressionar os militantes de Gaza a suspender os disparos de mísseis contra cidades israelenses próximas à fronteira. Entretanto, ataques esporádicos continuaram acontecendo e os líderes do Hamas declararam sexta-feira que não iriam manter a trégua que entrou em efeito em junho.

Neste sábado, militantes de Gaza atiraram três mísseis e quatro morteiros contra Israel, sem causar danos, disseram militares israelenses. Um ataque aéreo do exército de Israel contra um esquadrão de mísseis no nordeste de Gaza matou um militante, informaram médicos palestinos. A brigada dos mártires de Al Aqsa, o braço armado o movimento Fatah do presidente palestino, Mahmoud Abbas, identificou o homem morto como um de seus militantes. O Hamas disse que atirou morteiros.

Também neste sábado, uma delegação Árabe chegou a Gaza, pela primeira vez, na embarcação “Dignidade”, que fez uma quinta incursão no porto de Gaza. Dois cidadãos do Catar, presentes na embarcação, pertencem ao grupo financiado pelo governo Autoridade do Catar para Atividades Humanitárias. “Estamos aqui para representar o governo do Catar e seu povo”, disse Aed al-Kahtani, membro da delegação.

O grupo militante do Catar pediu aos países árabes que desafiem Israel navegando para Gaza. “Espero que seja o início do movimento Árabe para romper o bloqueio”, disse em nota o primeiro-ministro de Gaza, Ismail Haniyeh, do Hamas. As forças navais de Israel impediram a aproximação de um cargueiro do Líbano de entrar em Gaza.