O governo reduziu em 25% o número de
quilômetros de rodovias estaduais
consideradas ruins ou péssimas.

Os investimentos e as ações de recuperação da infra-estrutura do Paraná realizados pela Secretaria dos Transportes e pelo DER vêm apresentando resultados positivos. De acordo com recente levantamento de técnicos do DER, o governo Roberto Requião reduziu em 25 pontos percentuais o número de quilômetros de rodovias estaduais consideradas ruins ou péssimas.

O levantamento mostra que, ao final de 2002, cerca de 40% das estradas estaduais que cortam o Paraná estavam em situação precária. Em 22 meses de atuação com obras, serviços e intervenções na malha rodoviária, o índice caiu para 15 % da malha rodoviária paranaense.

“Ainda temos muito a fazer, mas é o início dos resultados de todos os esforços feitos pelo conjunto do governo estadual. Estamos trabalhando com o maior programa de recuperação rodoviária da história do Paraná”, afirma o secretário dos Transportes, Waldyr Pugliesi.
O secretário lembra que todo esse esforço é necessário devido ao descaso do governo anterior, que pouco investiu na conservação rodoviária, principalmente entre 98 e 2002. ” Encontramos um quadro muito complicado, o Paraná vinha perdendo anualmente 700 quilômetros de rodovias”, salienta Pugliesi. “Foi uma falta de respeito e um descaso total com a população, com os usuários e com o patrimônio rodoviário avaliado em R$ 10 bilhões”, acrescenta.

Recuperação

De acordo com o diretor do DER, a melhora dos índice de conservação das estradas é fruto de um amplo processo de recuperação das rodovias. “Em 2003 conseguimos estancar o processo de deterioração que havia se instalado na malha. Agora, em 2004 iniciamos a recuperação definitivas de todos os quilômetros que nos foram entregues destruídos.”, ressalta.

Segundo Tizzot, até 2006 serão investidos cerca de R$ 700 milhões que irão proporcionar a melhoria de 4.910 quilômetros de estradas no Paraná. “É um grande trabalho que vai garantir mais segurança nas rodovias de todas as regiões do Estado”, destaca o diretor.
Para realizar o programa, o DER elaborou um amplo projeto utilizando recursos de diferentes fontes. Com recursos do Banco Mundial, estão sendo recuperados 640 quilômetros. Já em parceria com o Detran, está garantida a melhoria de mais 500 quilômetros. Outros 1.837 quilômetros vão receber obras do programa Emergencial de Recuperação de Rodovias, com recursos do Estado.

Por administração direta, com recursos físicos e financeiros do próprio DER e com outras contratações, foram iniciados os trabalhos de recuperação de 1.653 quilômetros. Também com recursos do próprio tesouro estadual está sendo executado o programa “Boa Estrada”, que vai recuperar outros 280 quilômetros de rodovias até 2006.