O deputado João Paulo Cunha (PT-SP) tem até às 19h de hoje (29) para recorrer à Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ) contra decisão do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar que recomendou a sua cassação.

Até o momento, o petista não revelou se entrará ou não com o recurso. Diante dessa possibilidade, a votação do processo em plenário ? marcada inicialmente para hoje ? deverá ser remarcada para a próxima semana, segundo o secretário-geral da mesa diretora da Câmara, Mozart Vianna.

O prazo para recurso na CCJ é de cinco sessões plenárias. Como não houve quórum nas sessões de sexta-feira (24) e nem na de segunda-feira (27), o período só encerra nesta quarta-feira.

Caso João Paulo Cunha recorra na CCJ, o processo ficará parado até que a comissão decida sobre o recurso. Após a votação do processo no Conselho de Ética, que recomendou sua cassação por nove votos a cinco, João Paulo disse que não descartava a hipótese de recorrer da decisão na CCJ e que iria estudar alternativas com o seu advogado.

O deputado paulista, ex-presidente da Câmara, é acusado de sacar R$ 50 mil das contas do empresário Marcos Valério no Banco Rural. Em sua defesa, ele afirmou que o dinheiro foi usado para pagar pesquisas de opinião em Osasco, região metropolitana de São Paulo