As contas do Tesouro Nacional registraram um superávit primário de R$ 2,807 bilhões em setembro, de acordo com dados divulgados na manhã desta quinta-feira, 29. No ano, o superávit primário acumulado nas contas do Tesouro Nacional é de R$ 33,911 bilhões.

As contas do INSS registraram déficit de R$ 9,690 bilhões em setembro e de R$ 54,254 de janeiro a setembro. Já as contas do Banco Central tiveram saldo negativo de R$ 49 milhões em setembro e déficit de R$ 594,7 milhões nos nove primeiros meses do ano.

Nos nove primeiros meses sob o comando da nova equipe econômica, os investimentos do governo registram um queda real de 38,1%. De acordo com dados do Tesouro, os investimentos pagos somaram R$ 43,008 bilhões no período. Em setembro, as despesas com investimentos foram de R$ 5,411 bilhões, com queda de 43,3% sobre o mesmo mês de 2014.

Os investimentos com o Programa de Aceleração Econômica (PAC) somaram R$ 3,199 bilhões em setembro e R$ 31,011 bilhões nos nove primeiros meses do ano. As despesas com o PAC caíram 34,8% em setembro e 41% no acumulado do ano.

Dividendos

O caixa do governo federal recebeu um reforço extra de R$ 594 milhões em dividendos pagos pelas empresas estatais em setembro, com queda real de 66,6% ante mesmo mês do ano passado.

Desse total, R$ 592,5 milhões foram pagos pelo Banco do Brasil e R$ 1,5 milhão pelos demais. De janeiro a setembro, as receitas com dividendos somaram R$ 6,115 bilhões, queda de 68,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

Já as receitas com concessões totalizaram R$ 65,8 milhões em setembro e R$ 5,660 bilhões de janeiro a setembro.