A taxa de desemprego recuou de 9,7% da População Economicamente Ativa (PEA) em junho para 9,5% em julho. No mês de julho de 2006 a taxa de desemprego tinha sido de 10,7% da PEA. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a redução de junho para julho não é estatisticamente significativa e o número de desocupados ficou estável de um mês para o outro em 2,2 milhões.

A população de ocupados atingiu 20,8 milhões, também sem alteração em relação ao mês anterior. A população ocupada cresceu 3% frente julho do ano passado e o número de desempregados caiu 10,5% em relação ao mesmo mês de 2006. A taxa de desemprego de julho ficou dentro das expectativas de mercado pesquisadas pelo AE Projeções, que variavam de 9,3% a 9,9%, com mediana em 9,6%.

O rendimento médio real da população ocupada em julho foi de R$ 1.108,30, com queda de 1,2% em relação ao mês de junho, porém 2 5% superior a julho de 2006. O rendimento médio real domiciliar per capita ficou em R$ 698,00, caindo 0,5% ante junho e aumentando 3,5% ante julho do ano passado.

A massa de rendimento médio real estimada pelo IBGE para junho ficou em R$ 22,8 bilhões, o que significa uma queda de 0,9% na comparação com maio e alta de 4,1% em relação a junho de 2006.