O presidente Fernando Henrique Cardoso e as principais lideranças do governo discutiram, há pouco, durante almoço no Palácio da Alvorada, as turbulências na economia brasileira e a indefinição sobre o segundo turno das eleições presidenciais.

De acordo com o vice-líder do governo no Senado, Romero Jucá (PSDB-RR), o governo federal está fazendo todo esforço necessário para tocar a economia e manter o rumo alcançado até agora. “O que está ocorrendo é muito mais a incerteza do período eleitoral que acaba no dia 27 do que qualquer questão ou definição macroeconômica. A alta do dólar tem dia para acabar. Quem especula com o dólar, tem que tomar muito cuidado porque após a eleição vai perder dinheiro”, disse.

O líder do governo no Senado, Arthur da Távola (PSDB-RJ), afirmou que o presidente Fernando Henrique Cardoso não se manifestou sobre as turbulências na economia do país, mas pediu empenho dos líderes para a votação de matérias essenciais ao Brasil. “O presidente pediu atenção especial sobre a Reforma do Judiciário e sobre estarmos abertos na elaboração do Orçamento que será votado até o final do ano em articulação com o governo. Essa articulação foi pedida no sentido de não haver demora ou dificuldades para que, qual seja o novo governo, ele possa modelar de alguma maneira o Orçamento ao seu arbítrio” revelou.