Após um dia tumultuado no mercado mundial, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou esta segunda-feira em queda de 8,08%, aos 48.668 pontos. A primeira cotação da semana chegou próxima aos 10% negativos, o que obrigaria a Bolsa a utilizar o circuit breaker, mecanismo utilizado para remodelar os valores de compra e venda. O recorde negativo desta segunda-feira chegou aos 9,73%.

Pela manhã, após 25 minutos de operação, às 10h25, o Ibovespa, principal índice do mercado de ações do país, caía 4,36% e registrava 50.639 pontos.

A Bovespa segue tendência global de queda. Na Europa e nos Estados Unidos, as principais bolsas de valores também operam em baixa devido a preocupações do mercado com a situação fiscal norte-americana e de alguns países europeus.

No Japão, o índice Nikkei fechou em queda de 2,4%. Na Coreia, a bolsa fechou em -5%.

No Reino Unido, o principal índice de ações, FTSE 100, teve queda de 1,55% nesta manhã. Já o índice Nasdaq, dos Estados Unidos, recuou 0,94%.

Só na semana passada, o Ibovespa acumulou queda de 9,99%. Antes da abertura do mercado nesta segunda-feira, o índice acumulava queda de 23,6% neste ano.