Curitiba terá vacinação contra febre amarela aos sábados pela manhã em algumas unidades de saúde da cidade. Até então, a aplicação das doses ocorria apenas entre segunda e sexta-feira. O cronograma especial começou no primeiro sábado (2) de fevereiro e se estenderá até 16 de março, de acordo com a prefeitura de Curitiba. A expectativa é que a procura aumente após Campina Grande do Sul, na região metropolitana, emitir alerta emergencial contra a doença.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Essa mudança foi motivada pela dificuldade de algumas pessoas conseguirem se imunizar durante a semana e também pelo aumento na procura pela imunização contra a doença, especialmente após a confirmação de um caso de febre amarela em Antonina, no final do último mês de janeiro. No Litoral, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) chegou a fechar os parques estaduais da região por tempo indeterminado.

Somente entre 28 e 31 de janeiro foram aplicadas 27.054 doses da vacina nas unidades de saúde de Curitiba, sendo que o total do mês foi de 54.843. Ou seja, quase metade foi aplicada em quatro dias.

A vacinação durante a semana segue normalmente de acordo com a programação já vigente. Em 21 unidades as vacinas são aplicadas de segunda a sexta-feira. Nos outros 89 postos há um cronograma específico que pode ser acessado no site da prefeitura.

Quem deve tomar

A vacina é indicada para as pessoas entre nove meses e 59 anos, 11 meses e 29 dias. Pessoas acima de 60 anos, gestantes e lactantes devem apresentar prescrição médica para se imunizarem. Quem já tomou a vacina alguma vez, não precisa repetir a dose. Se não tiver certeza, é possível verificar nas unidades de saúde se existe registro da carteira vacinal.

A doença é transmitida pela picada de mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes (febre amarela silvestre) e Aedes aegypti (febre amarela urbana), que carregam o vírus. Os macacos não transmitem a doença e são contaminados da mesma forma que os homens. Os animais são sentinelas e podem indicar a presença da doença. Mesmo com suspeitas de contaminação, eles não devem ser mortos.

Sintomas e transmissão

O principal sintoma da doença é o início súbito de febre. Outras condições devem estar associadas, como dor de cabeça, náusea, vômitos, dor articular, dor abdominal, dor lombar, icterícia ou hemorragias.

Serviço

Veja a programação dos horários especiais de sábado para a aplicação da vacina contra a febre amarela em Curitiba:

16/02

8 às 13h – Unidade de Saúde Eucaliptos (Rua Lázaro Borsato, 150, Alto Boqueirão)

8 às 13h – Unidade de Saúde Moradias Santa Rita (Rua Adriana Ceres Zago Bueno, 743, Tatuquara)

8 às 13h – Unidade de Saúde Rio Bonito (Rua Fanny Bertoldi, 170, Campo do Santana)

23/02

8 às 13h – Unidade de Saúde Moradias da Ordem (Rua Jovenilson Americo de Oliveira, 240, Tatuquara)

09/03

8 às 13h – Unidade de Saúde Caximba (Rua Del. Bruno de Almeida, 7.881, Caximba)

8 às 12h – Unidade de Saúde São José (Rua Piraí do Sul, 280, CIC)

8 às 12 – Unidade de Saúde Barigui (Rua Arthur Martins Franco, 5.516, CIC)

16/03

8 às 12h – Unidade de Saúde Jardim Gabineto (Rua Eng. João Visinoni, 458, CIC)

Homem ameaça policiais e pedestres por uma hora! Até gari foi parar no hospital!