Um problema no percurso acabou tirando a beleza do passeio turístico de aproximadamente 600 passageiros que estavam no trem da Serra Verde Express nesta sexta-feira (21). O trem, que saiu de Morretes, no litoral do Paraná, com destino a Curitiba, apresentou problemas técnicos depois de uma hora do começo da viagem. Começava aí o trauma dos passageiros, muitos que vieram até de outras regiões do país e acabaram frustrados.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Conforme o relato de quem estava no trem, ao portal Diário do Transporte, a informação passada pelos funcionários da Serra Verde Express foi a de que houve um problema em uma das locomotivas. Por conta desta avaria, foi preciso o apoio de um reboque da empresa Rumo, que administra a ferrovia.

As pessoas contaram que o trem, que estava previsto para sair de Morretes às 16h, saiu depois das 18h, o que fez com que toda a paisagem ficasse apagada pela escuridão. Os passageiros não conseguiram avistar sequer o começo dos pontos do passeio na ferrovia, que é uma das mais famosas do país, por já estar no começo da noite.

+Leia mais: Com rachaduras e outros possíveis problemas estruturais, galpão de trens é ‘interditado’

Até por volta das 21h, o trem ainda não tinha concluído a viagem e isso fez com que os cerca de 600 passageiros ficassem não só irritados, mas também com medo. Por causa do horário, trem turístico teve que fazer várias paradas que geralmente não acontecem no trajeto, para que os trens de carga pudessem passar, já que o trilho é compartilhado.

Segundo o relato de quem estava no trem, em vez de ver os pontos tradicionais no trajeto que liga a cidade do litoral a capital paranaense, como cachoeiras, túneis e estações históricas, os passageiros viram só mato e escuridão. Quem estava a bordo do trem disse que não chegou a passar por nenhum ponto turístico antes que apresentasse a falha mecânica.

Ainda de acordo com os passageiros, a Serra Verde Express se comprometeu a reagendar o passeio ou ressarcir os valores das passagens. Na manhã deste sábado (22), a reportagem da Tribuna do Paraná apurou que algumas pessoas procuraram a empresa diretamente, na Rodoferroviária de Curitiba, para solicitar o reembolso ou remarcar a passagem.

+Leia também: Primeira noite de inverno não foi tão fria, mas é bom tirar as blusas do armário

Posicionamento da empresa

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Serra Verde Express informou que houve um problema mecânico na locomotiva que puxa o trem. Essa locomotiva, que é da Rumo, parou de funcionar e foi preciso trocar de equipamento, num processo que não é simples e nem rápido.

Ainda de acordo com a Serra Verde, “durante todo o tempo em que o trem ficou parado os passageiros tiveram assistência. Todos os passageiros tiveram a opção de refazer o passeio se tiverem vontade”.

Dono da Havan diz que vai dar emprego a Lula se ex-presidente for pro semiaberto